Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > UFSB alerta sobre a importância do Dia Mundial da Água
Início do conteúdo da página

UFSB alerta sobre a importância do Dia Mundial da Água

  • Escrito por Malu Carvalho
  • Publicado: Quinta, 22 de Março de 2018, 11h59
  • Última atualização em Quinta, 22 de Março de 2018, 12h04
  • Acessos: 6051
Charge produzida por Ivan Cabral
imagem sem descrição.

A UFSB considera a conservação dos recursos hídricos um tema central nas suas ações de ensino, pesquisa e extensão, assim como na sua integração com a sociedade. Nesse sentido, a universidade vem participando dos Comitês de Bacias Hidrográficas - CBH nas suas três cidades sedes, sendo que em Itabuna, a Diretora de Sustentabilidade e Integração Social, Valerie  Nicollier, é membro titular do CBH do Leste; em Porto Seguro, o Decano do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências – IHAC, o Prof. Marcos Bernardes é vice-presidente do CBH FRABS; e, em Teixeira de Freitas, o prof. João Batista é membro titular do CBH do PIJ.

Apesar dos esforços de mobilização empreendidos e das ricas discussões propostas por estas instâncias, voltadas para uma gestão participativa dos recursos hídricos, os CBHs enfrentam muitos obstáculos que dificultam a obtenção de resultados. A principal dificuldade é a falta dos Planos de Bacias Hidrográficas, que já deveriam ter sido elaborados, a fim de viabilizar a cobrança pelo uso da água e a realização de intervenções para a conservação das bacias hidrográficas. São propostas dos atuais comitês: a criação do Observatório das Águas em Itabuna; descentralização da gestão, através da criação de subcomitês locais, participação na elaboração dos planos de saneamento básico municipais e de planos de revitalização de bacias hidrográficas, dentro outros.

 

Reunião entre a UFSB e o Secretário de Meio Ambiente do Estado

 

 

Pesquisas ligadas à Àgua realizadas pela UFSB

O sul/extremo sul da Bahia é caracterizado por rica biodiversidade e também por desafios socioeconômicos, ambientais, dentre os quais destacam-se a poluição associada a falta de saneamento e a erosão costeira, os quais justificam a realização de estudos sobre a hidrodinâmica da região, a evolução morfológica e processos ecológicos, sob um olhar sistêmico que envolva as bacias hidrográficas, os estuários e a zona costeira. Neste contexto, Prof. Marcos Bernardes, campus de Porto Seguro, coordena projeto de pesquisa, em parceria com o IFBA de Porto Seguro, IOUSP, UESC e UNIFEI, que objetiva o diagnóstico e monitoramento ambiental do estuário do Rio Buranhém e região costeira adjacente. O professor também contribuiu na elaboração do Plano de Saneamento Básico de Porto Seguro.

Prof. Leonardo Moraes, campus de Porto de Seguro, estuda tipos e quantidades de peixes marinhos, avalia a qualidade da água e a composição, abundância e dinâmica da distribuição do lixo marinho na zona entremarés no litoral da Bahia.

Prof. João Batista, Campus de Teixeira de Freitas, coordena pesquisa que visa a caracterização da disponibilidade hídrica, morfológica e uso e ocupação do solo das bacias dos rios Peruípe, Itanhém e Jucuruçu. Além de desenvolver estudos que estimam parâmetros de equações de intensidade, duração e frequência de chuvas no Estado da Bahia.

Prof. Carlos W. Hackradt e Profa. Fabiana Felix estudam a distribuição, estrutura e identificação de peixes recifais e de agregações reprodutivas, identificando grupos críticos para a manutenção da resiliência ecossistêmica em recifes de corais com vistas à criação de unidades de conservação marinhas.  

Prof. Fabrício Carvalho, em parceria com a UESC, USP, ICMBio, INPA, INIBIO, University of Oxford, trabalha questões relacionadas a aspectos biológicos dos crustáceos, com ênfase em Malacostraca, e suas relações com a biota aquática e o ambiente. As pesquisas buscam estratégias de conservação e utilização econômica, envolvendo também a formação de recursos humanos na área.

Prof. Nadson R. Simões e Profa. Catarina Marcolin analisam a resiliência de grupos funcionais zooplanctônicos como ferramenta para o monitoramento e identificação de impactos ambientais em águas continentais e marinhas.

 

O óleo de cozinha e a poluição da água

Dentro do tema da preservação da água, um ponto relevante é o descarte do óleo de cozinha usado. O ato comum de despejar óleo no ralo ou vaso sanitário, além de provocar entupimento nos encanamentos domésticos e redes de esgoto, causa grande poluição. A literatura varia, mas um litro de óleo é suficiente para poluir pelo menos 20 mil litros de água, segundo dado publicado pelo MMA. Nos rios, o óleo cria uma película que impede a troca de gases, causando a morte de peixes e outros animais. O óleo é de decomposição difícil e lenta e pode, quando descartado no lixo comum, impermeabilizar o solo, aumentando a ocorrência de enchentes.

Todos são responsáveis pelos resíduos que é produzido, o ideal é reutilizar, por exemplo, o óleo fazendo sabão caseiro ou procurando um ponto de entrega voluntária (PEV). Os três campi da UFSB, nos municípios de Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas, recebem doação de óleo de cozinha usado que é repassado para ONG e outras empresas que fabricam produtos de limpeza e outros. É muito fácil, basta, pós resfriamento, armazenar em garrafas plástica e fechá-las bem. Além de contribuir para a destinação apropriada, a reutilização gera emprego e renda.

 

Representante da RECICLOIL e a coleta de óleo de cozinha usado

 

Nossos pontos de entrega recebem doações da comunidade acadêmica e externa.

A UFSB é Ponto de Entrega Voluntária (PEV) de outros resíduos, fique de olho:

-Campus Jorge Amado (Itabuna): Rua Itabuna, s/n, Rod. Ilhéus – Vitória da Conquista, km 39, BR 415, Ferradas, Itabuna-BA, tel.: 73-3613-6295

  • Bucha (esponja) de prato
  • Eletroeletrônicos
  • Óleo de cozinha usado
  • Pilhas
  • Resíduos secos (papel, metal e plástico)

-Campus Paulo Freire (Teixeira de Freitas): Praça Joana Angélica, 250, São José, Teixeiras de Freitas- BA, Tel. 73-3291-2089 / 3292-5834

  • Bucha (esponja) de prato
  • Eletroeletrônicos
  • Óleo de cozinha usado
  • Orgânicos (somente restos de vegetais crus e casca de ovo)
  • Pilhas
  • Resíduos secos (papel, metal e plástico)

-Campus Sosígenes Costa (Porto Seguro): Rodovia Porto Seguro – Eunápolis-Ba, BR-367 – km 10, Tel.: (73) 3288 – 8400

  • Bucha (esponja) de prato
  • Eletroeletrônicos
  • Óleo de cozinha usado
  • Pilhas

 

 

 

Empresa de reciclagem coleta equipamentos eletrônicos arrecadados pela UFSB
registrado em:
Fim do conteúdo da página