Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Covid-19 > 21º boletim do Comitê Emergencial analisa cenário regional da pandemia de covid-19
Início do conteúdo da página

21º boletim do Comitê Emergencial analisa cenário regional da pandemia de covid-19

  • Escrito por Heleno Rocha Nazário
  • Publicado: Terça, 18 de Agosto de 2020, 17h09
  • Última atualização em Quinta, 20 de Agosto de 2020, 16h43
  • Acessos: 871

capa boletim 21 cec ufsbO Comitê Emergencial de Crise da Pandemia de Covid-19 atualizou as informações sobre a pandemia de Covid-19 com a 21ª edição do Boletim do Observatório da Epidemia do Novo Coronavírus no Sul da Bahia nesta terça-feira (18). Referente ao período observado entre 8 e 14 de agosto de 2020 nos territórios do Sul e Extremo Sul do estado da Bahia, o boletim semanal traz os seguintes destaques:

-->Análise do panorama semanal nos municípios do Sul e Extremo Sul: Os municípios de Itabuna (3.401,1 casos/100 mil hab.), Itamaraju (2.495,1/100 mil hab.), Ilhéus (2.483,3/100 mi hab.), Eunápolis (2.014,5/100 mil hab.), Ibicaraí (1.950,3/100 mil hab.), Santa Cruz Cabrália (1.659,6/100 mil hab.) e Teixeira de Freitas (1.604,5/100 mil hab.) apresentam risco de infecção superior à taxa nacional (1.553,0/100 mil hab.), enquanto Porto Seguro (1.299,4/100 mil hab.) apresenta coeficiente de incidência (CI) inferior à média nacional, mas superior à média estadual (1.418,3/100 mil hab.). Apenas Coaraci (1.418,2/100 mil hab.) e Nova Viçosa (834,6/100 mil hab.) apresentam CI inferior à média estadual. Na média, os 10 municípios onde a UFSB tem unidade acadêmica e/ou colégio universitário apresentaram variação positiva da mortalidade (número de óbitos na semana de 8 a 14/08 foi menor do que na semana de 1º a 07/08) de +50,0%, com destaque para Itamaraju (300,0%), Ilhéus (275,0%) e Itabuna (187,5%).
Quanto à “taxa de letalidade”, apenas Ilhéus (3,5%) apresentou valor superior à média do Brasil (3,3%) em 14/08, enquanto Teixeira de Freitas (2,2%) e Coaraci (2,1%) apresentaram valores superiores à média da Bahia (2,0%), mas inferior à do Brasil. Os demais municípios apresentaram taxa de letalidade semelhante ou inferior à média estadual. Destaque para a baixa letalidade observada em Santa Cruz de Cabrália (0,7%), Eunápolis (0,9%) e Porto Seguro (1,0%). Trata-se de indicador que permite avaliar a qualidade da assistência, mas que sofre grande influência do perfil demográfico e da cobertura da testagem, que define o denominador (número de pessoas infectadas).

-->Recomendações para a região: 

A recomendação para os governos se mantém a mesma: adoção de medidas de redução de fluxo de pessoas, ampliação da oferta de leitos de UTI, políticas emergenciais de mitigação dos efeitos sociais da pandemia e máxima transparência na divulgação das informações relativas à epidemia e à capacidade do SUS de atendimento à população (número de leitos clínicos e de UTI para Covid-19 disponíveis e ocupados), cuja falta de transparência impede uma avaliação precisa da oportunidade e adequação das medidas de flexibilização que estão atualmente em curso. Recomenda-se aos médicos muita cautela na prescrição da cloroquina ou da hidroxicloroquina, tendo em vista o risco de efeitos colaterais graves (principalmente arritmia cardíaca) se em associação com um macrolídeo (azitromicina).
Recomenda-se a todos os indivíduos a manutenção das medidas de higiene, do auto-isolamento domiciliar e a utilização de máscaras faciais (caseiras) sempre que precisar sair de casa.

--> Mapeando iniciativas de enfrentamento: O Comitê Emergencial de Crise/Covid-19 da UFSB (CEC) em parceria com as Coordenações de Apoio Administrativo e os Setores de Saúde dos campi, realizará, na próxima quarta- feira (19/08), encontro de orientação a respeito das recomendações de biossegurança e autocuidado em atividades presenciais. A iniciativa tem como objetivo divulgar o compilado de “Orientações sobre Biossegurança para a Realização de Atividades Presenciais no Contexto da Covid-19”, além de tirar dúvidas a respeito das medidas de segurança a serem implementadas nos campi quando da realização de atividades presenciais. O encontro começará às 9h pelo linkhttps://meet.google.com/nmy-eyvf-szo 

--> Ações em Pauta - Extensão: O Grupo de Apoio Mútuo para Ansiedade (GAMA) ofertará curso de capacitação sobre a prática da escuta sensível no acolhimento e saúde mental no período de isolamento. A iniciativa integra as ações de enfrentamento da pandemia e de suas consequências apoiadas pela instituição por meio do Edital Prosis 07/2020 – atualmente vinculado à Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proex) da UFSB. O objetivo do curso é capacitar profissionais da área da saúde e demais interessados (professores/as das redes pública e privada, estudantes, líderes comunitários/as) em incorporar técnicas da Escuta Sensível em suas práticas, com ênfase no acolhimento de pessoas em sofrimento psíquico, por via remota - interação mediada pelas tecnologias de informação e comunicação (TIC’s). Todos os encontros e atividades serão realizadas à distância (remotas). Serão oito sessões realizadas todas as quintas-feiras através da plataforma Google Meeting: a turma 1 com início em 27/08, das 9h às 11h; e a turma 2 a partir de 22/10, das 14h às 16h.

Inscrições:https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdZsPjlUFK7wRcAHBvOQsu_eK4d4O5LOWOoSuW0Lf73_nBsFg/viewform.

-->Recomendações de prevenção:  A identificação na China de traços do coronavírus em embalagens de congeladas de frango de origem brasileira trouxe à tona o medo de novos surtos da Covid-19 e novos questionamentos em relação à disseminação do vírus SARS-CoV-2 através do consumo de alimentos.
Os representantes da Organização Mundial de Saúde (OMS) reforçaram que é importante esse monitoramento e que não existem evidências de que a cadeia alimentar esteja participando da transmissão do vírus SARS-CoV-2: “não temos exemplos do vírus sendo transmitido como alimento consumido”. O órgão acredita que o vírus se comporte de maneira semelhante a outros tipos da família que precisa de um hospedeiro (animal ou humano) para se multiplicar e é sensível às temperaturas normalmente utilizadas no cozimento dos alimentos (aproximadamente 70ºC). 
A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, pelo contato próximo com um indivíduo infectado ou por contato indireto com superfícies e objetos contaminados, principalmente secreções respiratórias expelidas pela tosse e espirro de pessoas infectadas, e depois o toque na boca, nariz ou olhos.
O SARS-CoV-2 pode permanecer por horas ou vários dias, a depender da superfície, da temperatura e da umidade do ambiente, mas é eliminado pela higienização adequada. O vírus pode ser facilmente inativado de superfícies com o uso de água e sabão ou álcool 70%. Os cuidados básicos na manipulação, higienização e preparo dos alimentos previnem a Covid-19 e várias doenças veiculadas/transmitidas por alimentos.

 

Documento relacionado

Boletim nº 21 do Observatório da Epidemia do Novo Coronavírus no Sul da Bahia (18/08/2020)

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página