Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Reitoria em nova sede no centro de Itabuna
Início do conteúdo da página

Reitoria em nova sede no centro de Itabuna

  • Escrito por Heleno Rocha Nazário
  • Publicado: Quarta, 28 de Julho de 2021, 20h27
  • Última atualização em Quinta, 29 de Julho de 2021, 16h10
  • Acessos: 726
WhatsApp Image 2021 07 28 at 15.44.30A UFSB recebeu diversos visitantes no prédio da reitoria, na praça José Bastos, sem número, dia 28 de julho de 2021. Somada à importância do aniversário da emancipação política de Itabuna, a data agrega a partir de agora o significado especial da inauguração da sede da Reitoria no centro da cidade. Após cessão pelo Tribunal de Justiça da Bahia e um amplo processo de reforma e modernização, o antigo Fórum Ruy Barbosa passa a abrigar a administração central da universidade, que também possui campus nas cidades de Porto Seguro e Teixeira de Freitas.
 
Com alguma demora devido à agenda de atividades comemorativas no município, a solenidade iniciou opor volta das 11h, recebendo o público e as autoridades na Sala dos Conselhos, na qual serão realizadas, por exemplo, as reuniões do Conselho Superior (Consuni). Dentre os convidados presentes, os deputados federais Paulo Magalhães (PSD-BA) e Lídice da Mata (PSB-BA), os secretários estaduais Davidson Magalhães (Trabalho, Emprego e Renda) e João Carlos Oliveira (Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura), o diretor geral do IFBA Campus Ilhéus, professor Thiago Nascimento Barbosa, o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre (PSD), o reitor da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Alessandro Santana; o vice-prefeito de Itabuna, Enderson Guinho, a primeira-dama e secretária de Promoção Social e Combate à Pobreza, Andréa Castro, a secretária municipal de Educação, Janaína Araújo e o presidente da Academia Itabunense de Letras, Rui Póvoas
 
Compuseram a mesa de honra a reitora da UFSB, professora Joana Angélica Guimarães da Luz, o secretário de Educação Superior do Ministério da Educação, Wagner Vilas Boas de Souza, representando o ministro da Educação, Milton Ribeiro; a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação do estado da Bahia, professora Adélia Pinheiro, representando o governador da Bahia, Rui Costa; o prefeito de Itabuna, Augusto Castro, e o presidente da Associação de Municípios da Região Cacaueira (AMURC) e prefeito de Itajuípe, Marcone do Amaral.
 
WhatsApp Image 2021 07 28 at 16.01.09Após a execução dos hinos de Itabuna, da Bahia e Nacional, o discente e presidente do núcleo de estudantes indígenas da UFSB, Marcley Araújo Souza, abriu a série de discursos. Da etnia Pataxó, ele celebrou o papel da universidade na promoção de oportunidades para a população indígena regional e celebra o ideal que a instituição propõe e realiza, em especial pelas ações afirmativas que dão atenção a setores e grupos que mais precisam. E afirma que os povos indígenas estão à disposição para lutar em defesa da universidade.
 
O prefeito de Itajuípe e presidente da AMURC, Marcone do Amaral, discursou a seguir, parabenizando a cidade de Itabuna pelo aniversário de emancipação política e louvando o trabalho da reitora Joana Angélica e da universidade pela região. Ao citar que a reitora é natural de Itajuípe, Marcone afirmou que ela têm “abraçado a região", através da universidade, firmando diálogo com todos os municípios para o progresso regional. O prefeito também lembrou no discurso o início das atividades da UFSB com apoio da associação, com a cessão de uma sala, e manifestou a expectativa da continuidade de parcerias entre a AMURC e a universidade.
 
A seguir, o prefeito de Itabuna, Augusto Castro, destacou em sua fala o potencial da universidade para a cidade, destacando a vocação de Itabuna como polo de educação e a coragem do empresariado local para superar desafios. A quantidade de estudantes de cidades vizinhas que convergem para o município e a localização geográfica foram elencadas pelo prefeito como pontos fortes de Itabuna, além dos avanços em comércio, serviços e indústria. O prefeito também mencionou a disposição para parcerias e iniciativas com a UFSB.
 
A ex-reitora da Universidade Estadual de Santa Cruz e secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia, professora Adélia Pinheiro, homenageou a UFSB e a reitora Joana Angélica em sua fala, destacando o acolhimento que a UESC ofereceu à UFSB no início das atividades. A dirigente felicitou a UFSB pela nova sede e mencionou o trabalho das universidades e dos institutos federais IFBA e IF Baiano pelo desenvolvimento regional. Ela também lembrou do período de interiorização das universidades federais, no começo da década de 2000, quando a UFBA, até então a única universidade federal no estado, atuou na estruturação das universidades federais no interior, a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), a Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB) e a própria UFSB. Ela também relatou as ações do governo estadual para o enfrentamento pandemia do novo coronavírus na Bahia.
 
O secretário da Educação Superior (SESU/MEC), Wagner Villas Boas de Souza, felicitou a UFSB, uma das mais novas dentre as universidades federais do Brasil. Ensino, pesquisa e inovação foram citadas pelo secretário como bases da ação universitária para o desenvolvimento da região. Vilas Boas afirmou que o MEC seguirá apoiando a UFSB e parabenizou a cidade de Itabuna pelo aniversário de emancipação política, concluindo seu discurso com a menção em português do lema em latim do município, "a recompensa de seus trabalhos".
 
WhatsApp Image 2021 07 28 at 16.03.51Em seu discurso, a reitora Joana Angélica se emocionou ao agradecer ao corpo de servidores desde o início das atividades, e reiterou que os estudantes são a razão de existência da universidade. Ela recordou dos primeiros tempos da instalação da UFSB, em uma sala emprestada pela AMURC, e mencionou o professor Naomar Monteiro de Almeida, reitor pro tempore, a quem agradeceu pela colaboração e pelo tempo de convivência. Em uma reflexão e uma memória pessoal sobre o poder transformador da Educação, a reitora afirmou, com voz embargada, que o maior orgulho de sua vida é ter saído de Itabuna aos 15 anos, fugindo da fome, e voltar anos depois trazendo a UFSB para a cidade.
Com a solenidade encerrada, as autoridades presentes se deslocaram ao saguão de entrada, para o descerramento das placas do prédio.
registrado em:
Fim do conteúdo da página