Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Evento da UFSB recebe premiação nacional como iniciativa audiovisual pioneira
Início do conteúdo da página

Evento da UFSB recebe premiação nacional como iniciativa audiovisual pioneira

  • Publicado: Segunda, 03 de Maio de 2021, 11h12
  • Última atualização em Segunda, 03 de Maio de 2021, 11h22
  • Acessos: 273

A 2ª Edição da Mostra Amotara- Olhares das Mulheres Indígenas teve alcance nacional e exibiu 40 obras de cineastas indígenas

A Mostra Amotara - Olhares das Mulheres Indígena (2ª Edição), evento de extensão do Centro de Formação em Artes e Comunicação (CFAC) do campus Sosígenes Costa e do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC) do campus Paulo Freire, da Universidade Federal do Sul da Bahia, foi premiada neste domingo, 24/04, pelo Festival Kinolab Tela Digital na categoria iniciativa audiovisual.

O Festival de Cultura Online Kinolab Tela Digital tem como objetivo incentivar o debate sobre temas relacionados à economia criativa no setor audiovisual por meio da visibilidade de filmes produzidos principalmente por pessoas de comunidades periféricas, pequenas cidades do interior e aldeias indígenas e por meio do incentivo a iniciativas audiovisuais organizadas e engajadas na transformação da sociedade. O evento aconteceu entre os dias 21 e 28 de abril, em formato virtual, e contou com 20 filmes dos estados da Bahia, Ceará, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo, além de webinars.

O júri do festival foi formado pela cineasta Beatriz Seigner, pela cantora e atriz Karina Buhr e pelo o professor e realizador Rodrigo Sousa e Sousa. Além da Mostra Amotara, foram premiados os filmes 25 Anos Sem Asfalto (São Paulo), da diretora Fabiola Andrade, Dois (Minas Gerais), dirigido por Guilherme Jardim e Vinícius Fockiss, e foi dada uma menção honrosa ao filme Inês (Rio de Janeiro), dirigido por Ricardo Vaz Martins.

A Mostra Amotara - Olhares das Mulheres Indígena (2ª Edição) é uma idealização da produtora cultural Yawar e da jornalista e professora Joana Brandão, viabilizada por meio do Edital Setorial de Audiovisual, com apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Fundação Cultural do Estado da Bahia e Secretaria de Cultura da Bahia, e produzida em parceria com a Universidade Federal do Sul da Bahia.

O evento, coordenado conjuntamente pela professora Joana Brandão, do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências, do Campus Paulo Freire, e pela a cineasta indígena Olinda Muniz Wanderley (Pataxó Hã Hã Hãe/Tupinambá), contou com uma programação de 40 filmes de autoria de mulheres indígenas e convidados, que ficaram on-line, gratuitamente, entre os dias 02 e 31 de março de 2021, no site do evento: www.amotara.org. Também teve debates semanais, no decorrer do mês de março, discutindo temas como: cultura e cinema indígenas, protagonismo feminino nas artes e no cinema, cinema e direitos humanos, e liderança indígena de mulheres na luta por direitos.

Para mais informações veja o Catálogo da Mostra, disponível no link: https://amotara.org/ catalogo/ e assista os debates disponíveis no canal do evento: https://amotara.org/debates/.

Durante o mês de maio, a TVE irá exibir filmes indígenas da 2ª edição da “Mostra Amotara. Confira a programação.

 

Texto: Joana Brandão

registrado em:
Fim do conteúdo da página