Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Seminário marca a importância do estágio supervisionado como atividade instrumentalizadora da práxis da/o estudante de licenciatura
Início do conteúdo da página

Seminário marca a importância do estágio supervisionado como atividade instrumentalizadora da práxis da/o estudante de licenciatura

  • Publicado: Segunda, 21 de Dezembro de 2020, 18h00
  • Última atualização em Segunda, 21 de Dezembro de 2020, 18h03
  • Acessos: 669

Em sua segunda edição, o II Seminário de Estágio Supervisionado teve como tema “Educação em Tempos de Pandemia”, e foi realizado de 23 a 27 de novembro de 2020, completamente on-line pela plataforma Stream Yard, You Tube e Google Meet. O II Seminário de Estágio Supervisionado: educação em tempos de pandemia, buscou um diálogo entre as/os estagiárias/os, supervisoras/es, professoras/es da Educação Básica, Universidade e Escola, na construção de possibilidades no ensinar e aprender a profissão docente, proporcionando a partilha de posturas e concepções didático-pedagógicas. O evento teve ainda como objetivo: refletir as possibilidades e os desafios do fazer/ser docente nesses tempos de pandemia, sendo um lócus de partilha e construção do conhecimento de experiências docentes e discentes com o ensino remoto, bem como outras reinvenções curriculares que se fazem presentes na educação escolar e não escolar.

imagem 2

Nesta perspectiva, o Estágio Supervisionado é pensado como um lugar para uma reflexão-ação-reflexão. Uma atividade teórica instrumentalizadora da práxis da/o estudante de licenciatura. Assim, a partir das atividades que foram desenvolvidas (cinco mesas, 20 minicursos e apresentação de trabalhos) no seminário, buscou-se a partilha e a potencialização do Estágio Supervisionado como instância importante nos diálogos colaborativos entre a Universidade e a Educação Básica, sobretudo em tempos pandêmicos, onde se fazem necessárias as políticas de acolhimento e solidariedade.

O seminário acolheu nessa segunda edição, o I Colóquio de Educação Escolar Indígena das aldeias do Prado-BA, com mesas e minicursos específicos para professoras/es e estudantes indígenas. No seu primeiro dia (23/11), ocorreu o lançamento dos Anais do I Seminário de Estágio Supervisionado: reflexões e práticas docentes, que podem ser acessados e baixados no link: https://sig.ufsb.edu.br/sigaa/public/curso/secao_extra.jsf?lc=en_US&id=35190&extra=18564850

A construção do evento contou a colaboração de professoras/es de diferentes Universidades e Institutos (UFSB, UESC, IFES, UNEB, UFPB, IFSP e UFU), bem como do Complexo Integrado de Educação de Itamaraju (CIEI), Escola Comunitária Ideal de Alcobaça-BA, Colégio Estadual Jane Assis Peixoto de Posto da Mata-BA, Colégio Estadual Indígena Kijetxawê Zabelê e Colégio Estadual Indígena de Corumbauzinho, em mesas, como ministrantes de minicursos e moderadorxs na apresentação de trabalhos. Na apresentação de trabalhos, as/os estagiárias/os a partir da etapa 3, apresentaram seus trabalhos entre professoras/es de diferentes instituições, entendendo seu lugar crítico-reflexivo, pesquisador da práxis docente.

Imagem 3

Cabe destacar, que para diversas/os estudantes das Licenciaturas, o evento foi um espaço para divulgação de trabalho e informação das condições escolares do Extremo Sul da Bahia, região na qual encontra-se a Universidade Federal do Sul da Bahia – Campus Paulo Freire.  O evento ainda teve a presença de estudantes do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) e Residência Pedagógica (RP), que participaram das mesas e minicursos, tendo essas como atividades formativas dos programas. Deste modo, houve a oportunidade para refletir sobre arcabouços teóricos e práticos construídos ao longo de seus cursos, em especial, nos componentes curriculares de Estágios Supervisionados.aulo de Tássio).

 

Texto pela Comissão Organizadora do evento (professor Jaqson Alves, professora Midyã Falcão e professor Paulo de Tássio).

registrado em:
Fim do conteúdo da página