Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Estreia do esquete "Gota Trava" na 7ª Mostra Internacional de Teatro de São Paulo

Publicado: Quarta, 12 de Fevereiro de 2020, 17h41 | Última atualização em Quinta, 13 de Fevereiro de 2020, 09h35 | Acessos: 920

vinicius santos gota travaO que: Estreia do esquete "Gota Trava" na 7ª Mostra Internacional de Teatro de São Paulo

Quando: 11 de março de 2020, das 14h às 15h

Onde: Centro Cultural São Paulo – Sala Adoniran Barbosa (Rua Vergueiro, 1.000. Próximo ao Metrô Vergueiro)

 

O grupo Ilumilutas (CFA/UFSB) divulga a estreia da sua montagem teatral “Gota Trava”na sétima edição da Mostra Internacional de Teatro de São Paulo (MITsp), que acontece de 5 a 15 de março de 2020. Para a apresentação do esquete e o debate posterior, como informa a professora Dodi Tavares Borges Leal, quatro estudantes da UFSB (Vinicius Santos, Jean Isaac, Caz Angela e Khalil Piloto), integrantes do Ilumilutas terão apoio do evento, com passagens, hospedagens e cachê artístico de R$ 1.000,00 (cada) pagos pela mostra. “Um passo importante para a profissionalização de nossas/os estudantes de artes”, avalia a docente, que também estará em São Paulo atuando como curadora da “Encontra de Pedagogias da Teatra”, evento contido na programação das Ações Pedagógicas da MITsp.

A montagem "Gota Trava" integra a agenda da “Encontra de Pedagogias da Teatra”, um evento dentro das Ações Pedagógicas da MITsp. Conforme a divulgação do site da MITsp, o projeto de montagem cênica do grupo Ilumilutas "articula a população transgênera de Porto Seguro (Bahia) em torno de seus próprios saberes, seus próprios afetos e protagonismo. A partir de uma invenção metodológica do olhar transgênero que propõe uma revisão para a obra de Augusto Boal (o Teatro do Oprimido), o projeto tem como suporte a Teatra da Oprimida como perspectiva de trabalho considerando os jogos, as técnicas e exercícios teatrais tendo em vista a luta transfeminista. O ponto de partida do processo são os estudos em equipe do texto Medeia, de Eurípedes, e da versão Gota d’Água, de Chico Buarque, para a qual foi desenvolvida a adaptação dramatúrgica perspectivando a produção a partir do protagonismo de pessoas trans, a GOTA TRAVA. O esquete de 30 minutos conta com interpretação e dramaturgia de Caz Ångela Apolinário Rodrigues, direção de Vinicius Santos e sonoplastia de Jackie Chean. Após a apresentação, haverá um debate do grupo, conduzido por Vinicius Santos."

A professora Dodi Leal assina a curadoria da Encontra, cuja programação conta com uma série de apresentações artísticas, rodas de conversa, oficina e sarau. Veja a programação completa do evento. 

registrado em:
Fim do conteúdo da página