Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Mural > Engenharia Ambiental e da Sustentabilidade tem Conceito 4 no ENADE 2019
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Engenharia Ambiental e da Sustentabilidade tem Conceito 4 no ENADE 2019

  • Publicado: Segunda, 09 de Novembro de 2020, 09h27
  • Última atualização em Segunda, 09 de Novembro de 2020, 10h08
  • Acessos: 1472

Curso de Engenharia Ambiental e da Sustentabilidade do Centro de Formação em Tecnociências e Inovação (CFTCI) da UFSB teve Conceito 4 no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), sendo 5 o conceito máximo.

O ENADE é um dos pilares da avaliação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). O conceito 4 indica, de maneira geral, que a média das notas dos discentes do Curso do CFTCI/UFSB foi mais alta do que a média nacional dos discentes dos outros Cursos da mesma modalidade, informações essas constantes no Relatório de Curso do ENADE.

A Engenharia Ambiental e da Sustentabilidade foi o primeiro Curso da UFSB a participar desse Exame, no ano de 2019. Nessa primeira participação, oito estudantes formandos fizeram as provas, todos com integralização do Curso prevista para o ano letivo de 2020, tendo uma estudante já colado grau.

Para o Prof. Marcelo Soares Teles Santos, Decano do CFTCI e ex-coordenador do Curso no período entre setembro de 2017 e setembro de 2019, esse resultado é excelente para a UFSB, pois, demonstra que a Instituição, apesar de ter se encontrado em fase de implantação durante todo o processo de formação desses estudantes, conseguiu alto nível de qualificação em suas formações profissionais.

O professor explica, ainda, que o sucesso nas avaliações, considerando a média nacional, possivelmente tenha ocorrido devido ao funcionamento harmônico entre os principais elementos que compõe a formação dos estudantes no CFTCI, especialmente a gestão (administrativa e acadêmica), o corpo docente, o processo de formação dos estudantes, e o ecossistema de empreendedorismo criado.

  • - Com relação à gestão, destacam-se as visitas técnicas realizadas pelos estudantes em diversas instituições de ensino e profissionais na Bahia e em outros Estados do Nordeste, coordenadas pelos docentes do Curso, que permitiram suprir as deficiências iniciais em termos de atividades laboratoriais e experiências de aprendizagem (mais detalhes no Boletim Informativo Engenharias CFTCI - www.ufsb.edu.br/cftci/informativo).
  • - Com relação ao Corpo Docente, o quadro é composto por docentes com graduação, mestrado e/ou doutorado em todas as especialidades necessárias à formação do Curso, entre eles: os da Formação Básica em Engenharia (Física, Matemática, Química, Ciências Biológicas, Ciências da Computação, Geografia, Língua Portuguesa, Administração), essenciais para uma formação sólida em Tecnociências; e os da Formação Específica da Engenharia, composta por 15 docentes com formação em Engenharia, sendo que, desses, 6 possuem título específico de Engenharia Ambiental (e com pós-graduação em diferentes especialidades importantes para o Curso).
  • - Com relação à formação dos estudantes, o modelo pedagógico dos Cursos do CFTCI é orientado à Formação por Competências, na qual, os estudantes desenvolvem suas competências técnicas em componentes curriculares teóricos, práticos e experimentais e as aplicam em componentes curriculares de projeto, organizados em módulos (Projetos Integradores Modulares - PIM). No PIM de Práticas de Engenharia, por exemplo, os estudantes desenvolvem competências profissionais no desenvolvimento de projetos reais de Engenharia, em equipes e cujos temas devem ser socialmente referenciados (permitindo a integração social) e com complexidade que permita soluções inter/transdisciplinares. Essa formação com componentes curriculares de projetos permite que o estudante seja o centro do processo de ensino-aprendizagem, com desenvolvimento de várias habilidades e atitudes esperadas para o egresso da Engenharia, além da consolidação de conhecimentos teóricos a partir da prática real.
  • - Com relação ao Ecossistema de Empreendedorismo, tema essencial à formação em Engenharia na atualidade, o CFTCI possui uma estrutura composta por um Programa de Ensino de Empreendedorismo na Engenharia, um edital de auxílio financeiro a projetos estudantis de ideias de Empreendedorismo Sustentável na Engenharia, uma Empresa Júnior de Engenharia Ambiental e da Sustentabilidade (Ambientar Jr.), e um PIM de Empreendedorismo (https://www.ufsb.edu.br/cftci/empreendedorismo). Esse PIM é essencial à formação dos estudantes, pois, nele se obtém conhecimentos e práticas de gestão empresarial e de projetos, entre outros. Toda essa estrutura contribui para que os estudantes desenvolvam as competências gerenciais e a aptidão ao empreendedorismo e à inovação.

O Prof. Marcelo explica que todos os oito estudantes que fizeram as provas do ENADE/2019 participaram da criação da Empresa Júnior, desenvolvida no âmbito do PIM de Empreendedorismo, o que evidencia o potencial da formação empreendedora na formação de graduação profissional, que contribui para consolidação dos conhecimentos obtidos em sala de aula. Ainda, as boas notas na prova de conhecimentos gerais reforçam a qualidade da formação básica da UFSB, que conta com docentes das diversas áreas do conhecimento na Formação Básica em Engenharia.

A Profa. Leila Oliveira Santos, atual Coordenadora do curso, fala que agora o desafio é ainda maior, devido à necessidade de manutenção do padrão de qualidade na formação dos estudantes. Destaca que, a partir desse resultado, a equipe terá mais confiança para avançar ainda mais na formação desses estudantes, especialmente com a infraestrutura laboratorial que está sendo montada no novo bloco pedagógico da UFSB.

O Prof. Marcelo destaca, nesse contexto, que as informações constantes no Relatório de Curso do ENADE, entre eles os dados relativos aos resultados da prova e a opinião dos estudantes, serão utilizados para orientar as ações do Centro de Formação e do Colegiado do Curso com vistas à permanente busca da melhoria da qualidade na formação da graduação.

O CFTCI compreende que o resultado se deu devido ao esforço conjunto entre a Gestão Central, Congregação do CFTCI, NDE, Coordenação e Colegiado do Curso, Docentes, Técnicos-Administrativos e, em especial, os estudantes, que sempre se empenharam, acreditaram na proposta e aceitaram o desafio de serem os pioneiros de um curso de graduação novo em uma Universidade ainda em Implantação.

Texto: Decano do CFCTI, Prof. Marcelo S. T. Santos

registrado em:
Fim do conteúdo da página