Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Jornalista e rapper é novo decano na UFSB
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Jornalista e rapper é novo decano na UFSB

  • Publicado: Segunda, 06 de Setembro de 2021, 11h35
  • Última atualização em Segunda, 06 de Setembro de 2021, 11h38
  • Acessos: 112

Tendo como vice cineasta ligado à causa indígena, ele se torna terceiro negro em cargo de direção na universidade

Tomou posse nesta sexta (03) como decano do Centro de Formação em Artes e Comunicação da Universidade Federal do Sul da Bahia o professor Richard Santos, doutor em Ciências Sociais. Como vice-decano, assumiu o cineasta Bernard Belisário, doutor em Comunicação Social. O cargo de decano, na UFSB, equivale ao de diretor de institutos e faculdades em outras universidades.

A cerimônia de posse foi dirigida pela reitora Joana Angélica Guimarães. “Estou muito emocionada nesse momento, porque normalmente, nós, negros, quando ocupamos posições de poder, ficamos muito sozinhos, entre brancos”, disse ela em seu discurso. Santos é a terceira pessoa negra a alcançar um cargo de direção na universidade, depois da própria reitora, eleita em 2017, e da nova decana do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC) de Porto Seguro, a advogada Maria do Carmo Rebouças dos Santos.

“[Hoje] é um dia que se torna particularmente especial porque, na primeira universidade federal brasileira a eleger uma reitora negra, temos a posse do primeiro decano negro eleito para compor a gestão desta instituição. E isso, esse fato, é preciso ser verbalizado”, afirmou o novo decano em seu discurso de posse. “Em um país que historicamente promove tão pouco valor às vidas negras, essa universidade se caracteriza por sua mobilização para o deslocamento dos códigos centrais da branquitude e ruma para completar sua primeira década de vida refletindo um pouco mais o espaço que habita.”

Em sua fala, o novo decano homenageou, ainda, a memória da avó, Maria da Mercês do Espirito Santo da Silva, vítima da Covid-19, em 2020. “[Ela] sempre me disse: Reze, observe, ouça, e pense nas suas raízes, lembre sempre de onde veio para decidir pra onde vai, e como vai”.

Jornalista, ator e rapper, Richard Santos, conhecido pelo nome artístico de Big Richard, tem 49 anos e é carioca com passagens por São Paulo e Brasília. Além de seguir a carreira acadêmica, foi repórter e apresentador de TV. É autor dos livros “Maioria Minorizada: um dispositivo analítico de racialidade” e “Branquitude e televisão: a nova África na TV pública”.

Doutor em Ciências Sociais pela Universidade de Brasília (UnB), Santos realizou pesquisa de pós-doutorado junto ao Programa Multidisciplinar de Pós-graduação em Cultura e Sociedade da Universidade Federal da Bahia (PÓS-CULTURA-UFBA). É professor do Programa de Pós-graduação em Ensino e Relações Étnico-raciais (PPGER) da UFSB.

Como jornalista e comunicador, Santos atuou nas principais televisões do país – Globo, Record, Band, Cultura e TV Brasil. Na mídia impressa, foi articulista em revistas e jornais como Raça Brasil, Capricho e Notícias Populares. Foi um dos primeiros rappers do país a fazer a transição entre a música, a mídia e a universidade, sempre trazendo a esses espaços temas caros ao Hip Hop, como o racismo, a violência policial e as lutas por direitos nas periferias das grandes metrópoles do país.

O documentarista Bernard Belisário é mestre e doutor em Comunicação pela Universidade Federal de Minas Gerais. Editor, roteirista e diretor de cinema e televisão, atuou em projetos como o Vídeo nas Aldeias, Associação Imagem Comunitária e Rede Jovem de Cidadania. Ministrou cursos de audiovisual em comunidades indígenas de todo o país (Alto Xingu, Xavante, Guarani e Kaiowá, Maxakali, Pataxó, Tupinambá e Kiriri) e no Paraguai (Ayoreo). Também atuou em projetos sociais em Minas Gerais e no Rio de Janeiro.

A posse de Santos e Belisário registrou a presença da secretária Estadual de Cultura da Bahia, Arany Santana, além de Hamilton Ferreira de Oliveira, o DJ Branco, representante da Rádio Educadora e da Casa do Hip Hop da Bahia. Também estiveram presentes à cerimônia virtual lideranças do movimento negro e representantes das prefeituras e das câmaras de vereadores da região.

registrado em:
Fim do conteúdo da página