Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Graduação > Som, Imagem e Movimento
Início do conteúdo da página

Apresentação

Publicado: Sexta, 06 de Abril de 2018, 16h02 | Última atualização em Segunda, 23 de Abril de 2018, 13h23 | Acessos: 170

capa_imagens.png

Apresentação do Curso

O bacharelado profissionalizante SIM — Som, Imagem e Movimento oferece ao/à estudante uma formação a partir do encontro das práticas artísticas no campo do som, da imagem e da imagem em movimento, tendo as mídias e mídias eletrônicas como referência nos processos de criação.

Tradicionalmente, os cursos de formação superior em Artes no Brasil têm tratado as práticas artísticas da imagem, do som e da imagem em movimento como esferas separadas, sendo as práticas do vídeo, da imagem, do desenho, etc. abarcadas pelas Artes Visuais, e as práticas sonoras, pela Música. Se Som e Imagem são às vezes campos pensados de forma conjugada, como acontece no caso dos cursos de Audiovisual, o Som não possui aí o mesmo status que a Imagem enquanto campo de criação.

O que dizer, portanto, das muitas tendências contemporâneas da arte que pensa e exerce a prática artística nesse encontro, nessa intercalação, nessa complementação entre som, imagem e o movimento? O curso de bacharelado SIM — Som, Imagem e Movimento da UFSB ofertado em três grandes eixos — Arte e Produção Sonora, Artes Visuais e Audiovisual — se formula no âmbito desse universo de criações, técnicas, procedimentos, pensamento sensível e crítico que vão implicar o som, a imagem e o movimento num horizonte de práticas artísticas reconhecíveis e expressivas na arte contemporânea. Isso é feito ao mesmo tempo que se permite ao estudante navegar pelo leque de CCs do SIM na composição de suas habilitações específicas (Artes Visuais, Arte e Produção Sonora e Audiovisual) ou de uma formação mais geral em Som, Imagem e Movimento, sem a ênfase das habilitações.

Deste modo, o SIM oferece ao/à estudante a possibilidade de uma formação aberta, na qual pode escolher seu percurso livremente dentro da extensa rede de CCs ou seguir uma habilitação em um campo de práticas mais (re)conhecido. Tem-se assim três opções de formação:

Bacharelado em Som, Imagem e Movimento — Arte e Produção Sonora
Bacharelado em Som, Imagem e Movimento — Artes Visuais
Bacharelado em Som, Imagem e Movimento — Audiovisual

Ao ser pensado em sintonia com o curso de Artes do Corpo em Cena, o SIM coloca em evidência a palavra movimento, que pode se referir não somente ao movimento da imagem ou das máquinas, mas também do corpo em cena e sua conjugação com as artes da imagem, do vídeo e do som. Nesse sentido, uma significativa parte da carga horária do SIM (420 horas) pode ser cursada junto do currículo do curso Artes do Corpo em Cena, em dias da semana especialmente pensados em ambos os cursos para essa troca. Ainda, para as instalações espaciais que envolvam o som, a imagem e o movimento, podemos falar em uma aproximação entre o movimento interativo do corpo do fruidor da obra de arte e a obra instalada. Deste modo, a criação sonora e a performance podem se encontrar num campo de práticas contemporâneo extremamente rico e diversificado.

Título do profissional

Bacharel em Som, Imagem e Movimento
Bacharel em Som, Imagem e Movimento — Arte e Produção Sonora
Bacharel em Som, Imagem e Movimento — Artes Visuais
Bacharel em Som, Imagem e Movimento — Audiovisual

Área do conhecimento

Artes

Perfil do egresso

O bacharel em Som, Imagem e Movimento da UFSB deverá apresentar um perfil que reflete e amplia, no âmbito de uma atuação profissional mais específica, o perfil do primeiro ciclo de sua formação, na Licenciatura ou no Bacharelado Interdisciplinares em Artes. Trata-se não somente de contiguidade, mas também de complementaridade em relação às práticas interdisciplinares, interepistêmicas e interculturais anteriormente desenvolvidas, agora com a agregação de uma ampla gama de recursos estéticos, técnicos e conceituais específicos do trabalho com as artes do som, da imagem e da imagem em movimento. Preserva-se aí, ainda, a forma consciente, democrática, ética e qualificada com que lida com diferentes saberes e práticas das comunidades tradicionais ou periféricas ao seu redor, sendo capaz de reconhecer sua complexidade sociocultural e tendo como horizonte o potencial transformador da atuação em ambientes digitais e em rede.

Esse artista-cidadão crítico, autônomo, autor e pesquisador de sua própria prática reconhece-se como sujeito em processo de formação permanente e se abre às práticas não hegemônicas das artes do som, da imagem e da imagem em movimento, com vistas a uma relação estendida com as possibilidades de realização estética e engajamento na contemporaneidade.

As competências e as habilidades desejadas, integrantes do perfil profissional citado acima, são as seguintes:

  1. compreender criticamente o panorama das artes e das mídias contemporâneas, identificando nos processos em curso modos de subjetivação e dominação tecnológica e cultural, bem como potencialidades criativas e emancipatórias para comunidades e atores sociais diversos;
  2. assimilar criticamente conceitos que permitam a apreensão e a formulação de teorias;
  3. empregar tais conceitos e teorias em análises críticas da realidade, posicionando-se segura e autonomamente do ponto de vista ético-político;
  4. dominar conjunta e/ou separadamente as linguagens sonoras, visuais e audiovisuais, experimentando e inovando no seu uso;
  5. dominar os processos de produção, gestão e interpretação sonoras, visuais e audiovisuais, em sua perspectiva de atualização tecnológica;
  6. resolver problemas profissionais de sua área de atuação, formulando alternativas factuais e conceituais diante de questões concretas;
  7. desenvolver pesquisa científica e tecnológica nas artes do som, da imagem e da imagem em movimento, objetivando a criação, a compreensão, a difusão e o desenvolvimento da cultura sonora e visual;
  8. saber trabalhar em equipe, desenvolvendo relações que facilitem a realização coletiva de uma obra ou produto;
  9. conhecer a legislação do campo da produção em som, imagem e imagem em movimento;
  10. dominar o processo de distribuição e exibição de obras e produtos, entendendo como funciona a indústria e os circuitos regionais, nacionais e internacionais das artes e mídias;
  11. conhecer as fases do processo criador no âmbito do som, da imagem e da imagem em movimento, em suas aplicações conjuntas e/ou separadas;
  12. ter domínio de processos e perspectivas interdisciplinares para gerar composições e recomposições tendo como horizonte as linguagens literária, fotográfica, sonora, audiovisual e gráfica e identificando as características particulares dos diferentes suportes midiáticos que as carregam;
  13. estimular criações sonoras e visuais (instituídas ou emergentes) e sua divulgação como manifestação do potencial artístico, objetivando o estímulo à inventividade, o engajamento ético-político e o aprimoramento da sensibilidade estética dos diversos atores sociais e comunidades;
  14. atuar nos diferentes espaços artísticos e culturais disponíveis no entorno do egresso;
  15. refletir criticamente sobre sua prática profissional.

Área de atuação

O egresso pode atuar em diferentes setores (comunidades, mercados, instituições governamentais e não-governamentais, coletivos artísticos, espaços de cultura) e campos que se relacionam à produção sonora, visual e audiovisual, tais como criação de filmes de ficção ou documentário, animação, fotografia, desenho de som, fonografia, editoração em mídias eletrônicas, instalações ambientais, criação artística autoral, criação artística para diferentes mídias e meios de comunicação, etc.

Modalidade

Presencial.

Duração

Mínimo de 5 quadrimestres e máximo de 10 quadrimestres.

Turno

Noturno.

Infraestrutura

Laboratório de Audiovisual.
Laboratório de Artes gráficas.
Infraestrutura a ser completado com a entrega dos equipamentos e espaços necessários ao curso e definidos em seu PPC.

Formas de ingresso

> Formados em BI e LI em Artes ou outras graduações da UFSB estão elegíveis a progredir para o bacharelado em Som, Imagem e Movimento do Centro de Formação em Artes.
> Terão preferência os candidatos que obtiverem a maior nota numa escala de 0 a 100, tendo em vista os seguintes critérios de pontuação:
> Formação em artes: 60 pontos
> CCs cursados do conjunto de CCs que o estudante do SIM deve cursar no 1 ciclo: 10 pontos
> Verificação de trajetória e análise de portfólio em Artes e áreas afins: 15 pontos
> Plano de trabalho: 15 pontos

Número de vagas

30 vagas anuais

Docentes

Professores do Centro de Formação em Artes

Prof. Dr. Alemar Rena
Prof. Dr. André Domingues
Prof. Dr. Augustin de Tugny
Prof. Dr. Bernard Belisário
Profa. Dra. Cristiane Lima
Prof. Dr. Daniel Puig
Prof. Dr. Hamilton Richard Santos
Profa. Dra. Juliana Coelho
Prof. Dr. Leonardo Souza
Prof. Dr. Sérgio Cerqueda
Prof. Dr. Spensy Pimentel

Professores colaboradores de outros centros

Prof. Ms. Felipe de Paula
Prof. Dr. Rodrigo Barreto
Profa. Dra. Silvia La Regina

registrado em:
Fim do conteúdo da página