Portal do Governo Brasileiro
Licenciaturas Interdisciplinares

Definição

Além de possibilitar ao estudante a aquisição de competências e habilidades para uma posterior formação profissional (2o Ciclo) ou ingresso em curso de pós-graduação (3o Ciclo), as Licenciaturas Interdisciplinares (LI) são cursos de formação de docentes para o ensino básico, organizado em grandes áreas ou blocos de conhecimento incluindo suas tecnologias, articulados por uma base cognitiva compartilhada, com estrutura modular, progressiva e flexível.

Nas Licenciaturas Interdisciplinares (LI), todo estudante deverá cursar um Núcleo Comum da Formação Específica (NCFE) de 700 horas, sendo 300 horas de CCs teóricos e 400 horas de Estágio Supervisionado (Obrigatório).

Os Componentes Curriculares que configuram essa base cognitiva compartilhada de 700 horas das Licenciaturas Interdisciplinares são do campo da Educação, de caráter obrigatório na formação de professores em consonância com normas legais nacionais, e cobrem habilidades e competências fundamentais para a prática docente em escolas de Ensino Básico (Fundamental e Médio).

Os Componentes Curriculares que configuram esse NCFE integram os PPCs como CCs Obrigatórios e constituem campo de estudos diferenciado em relação aos Bacharelados Interdisciplinares. Sua distribuição ao longo dos cursos, entretanto, ainda é objeto de reconfiguração, dado o momento específico de construção em que se encontra nossa universidade.

Licenciatura Interdisciplinar em Artes e suas Tecnologias

O egresso da LI em Artes da UFSB terá formação plena para a docência no Ensino Básico. Deverá atuar em componentes curriculares interdisciplinares e, especificamente, na Educação Artística, integrando competências para uma prática interdisciplinar e intercultural. Promoverá, de forma consciente, sensível, ética e qualificada, os saberes e práticas das comunidades com as quais convive. Será capaz de reconhecer a complexidade social e educacional da sua região e atuar em prol da transformação da realidade. O egresso deste curso deverá antes de tudo ser conhecedor e reconhecedor das expressões estéticas e dos seus fundamentos filosóficos, ontológicos, linguísticos e históricos dos diferentes povos que formam o rico tecido cultural das Américas. Será capaz de aprender continuamente, analisar criticamente a arte como um conhecimento humano articulado no âmbito sensível-cognitivo, por meio do qual elaboramos significados, sensibilidades e concepções sobre o mundo. Sua ampla abertura às práticas não hegemônicas das artes lhe permitirá uma relação estendida com as possibilidades de realização estética contemporânea.

Busca-se formar um professor com autonomia profissional, autor e pesquisador de sua própria prática, que se reconhece como sujeito em processo de formação permanente. Sua formação se dará por meio de ateliês e componentes curriculares obrigatórios, optativos e livres, práticas pedagógicas e estágio supervisionado. Como as demais LIs da UFSB, a LI-Artes abre para o seu egresso as seguintes possibilidades: (1) atuar como docente na Educação Básica (formal e não formal); (2) como artista; (3) como gestor de políticas de educação e cultura; ainda poderá optar(4) seguir para o 2º ciclo (formação profissional específica); (5) submeter-se à seleção para o 3º ciclo (pós-graduação); (6) complementar estudos para diplomar-se em um dos BIs.

Por fim, quanto à gestão acadêmica da LI em Artes e suas Tecnologias, em caso de alguma dúvida ou queixa, os estudantes devem acionar seu Colegiado de Curso, órgão que tem por finalidade planejar, coordenar e supervisionar as atividades de ensino-aprendizagem de acordo com o Projeto Pedagógico do Curso (PPC), e que, no IHAC/CJA, é coordenado pelas professoras Evani Tavares (evanitavares@yahoo.com.br) e Fabiana Lima (flfabianalima@gmail.com).

Acesso ao PPC da LI em Artes:

https://drive.google.com/file/d/0B8T2RgiROYT_UzhnSEU4LTgxdWM/view?usp=sharing

Licenciatura Interdisciplinar em Ciências da Natureza e suas Tecnologias

Os componentes curriculares obrigatórios específicos da LI em Ciências da Natureza e suas Tecnologias estão divididos em dois grupos: CCs de Práticas Pedagógicas e CCs do Fio Condutor. O Fio Condutor é composto por seis módulos que compreendem de um a três CCs relacionados a duas perguntas motivadoras: “De onde viemos?” e “Para onde vamos?”.

Os temas tradicionalmente abordados em cursos de Biologia, Física e Química, geralmente de forma isolada, serão trabalhados no contexto histórico da origem e evolução do universo, da terra e da vida visando responder as perguntas motivadoras. Dessa forma, o/a portador/a do diploma de Licenciatura Interdisciplinar em Ciências da Natureza e suas Tecnologias pela UFSB terá condições de contextualizar as contribuições das diversas áreas das ciências naturais e atuar de forma interdisciplinar em atividades de ensino, pesquisa, extensão, gestão e técnicas compatíveis com a sua formação.

Quanto à gestão acadêmica da LI em Ciências da Natureza e suas Tecnologias, em caso de alguma dúvida ou queixa, os estudantes devem acionar seu Colegiado de Curso, órgão que tem por finalidade planejar, coordenar e supervisionar as atividades de ensino-aprendizagem de acordo com o Projeto Pedagógico do Curso (PPC), e que, no IHAC/CJA, é coordenado pelos professores Fabrício Carvalho (fabricio@inibio.org) e Adriano de Jesus (adjesbr@ufsb.edu.br).

Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Humanas, Sociais e suas Tecnologias

A Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Humanas, Sociais e suas Tecnologias (LI- CHS) vem preencher importante lacuna no que concerne à formação interdisciplinar dos professores da Educação Básica e busca promover o desenvolvimento de competências e habilidades ao licenciado que possibilitem autonomia para a aprendizagem interprofissional e uma inserção mais abrangente e multidimensional na docência. Além disso, a LI CHS possibilitará a aquisição de competências e habilidades gerais e específicas para o aprendizado de fundamentos conceituais e metodológicos para uma posterior formação profissional (2° ciclo) e/ou ingresso em curso de pós-graduação (3° ciclo).

Perfil do Egresso

O egresso da LI em Ciências Humanas, Sociais e suas Tecnologias deverá ser capaz de aprender continuamente, analisar criticamente e compreender limites e impactos do conhecimento científico e suas tecnologias, sem prescindir dos requisitos humanísticos, éticos e solidários para o trabalho e a vida em sociedade. Ao compreender e aplicar, durante a formação universitária, conhecimentos sobre as questões socioculturais, esse profissional terá uma prática social mais rica e efetiva, enxergando a comunidade como detentora de conhecimentos importantes para viabilizar mudanças sustentáveis em suas próprias condições de vida. Também estará habilitado à docência dos componentes curriculares obrigatórios da área de Ciências Humanas no ensino fundamental e médio, sendo capaz de elaborar e analisar material didático; realizar pesquisa em educação, tendo como princípio a integração entre as áreas de conhecimento das Humanidades; habilidade crítica e reflexiva no âmbito profissional das áreas das Humanidades, bem como a sensibilidade e competência para promoção das culturas e respeito à sua diversidade.

Organização do curso

O curso acontece no período noturno, organizado em 10 quadrimestres letivos, com uma carga horária de 3.200 horas. A formação específica pressupõe além do Estágio Supervisionado e das Atividades Complementares, componentes curriculares (ccs) que se estruturam nos seguintes eixos:

  1. Eixo Obrigatório: composto por componentes curriculares que visam propiciar um olhar metodológico e epistemológico dentro do campo das Ciências Humanas;
  2. Eixo Optativo: componentes ofertados em simetria com o Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades, especialmente aqueles organizado na Grande Área (vide BI-H),
  3. Eixo Transversal da Educação: formado por componentes curriculares que debatem e problematizam temas imprescindíveis a constituição de uma cidadania plena na sociedade, tais como direitos humanos, ambientais, educação inclusiva, diversidade sexual e relações raciais, mas que não se limitam somente a uma área do conhecimento;
  4. Eixo de Formação Pedagógica: composto por ccs cujas temáticas e metodologias irão aprimorar a docência, a pesquisa na educação e a gestão de currículos, entre outros;
  5. Eixo dos Laboratórios Interdisciplinares e Interculturais: componentes que articulam teoria e prática a partir da problematização das diferentes realidades escolares, propondo novas metodologias de atuação e intervenção no cotidiano escolar;
  6. CC Livres: são componentes curriculares que são de escolha livre a partir do interesse específico do discentes no âmbito da UFSB, quer dentro da própria área de Humanidades quer em outra área de conhecimento.

Quanto à gestão acadêmica da LI em Ciências Humanas, Sociais e suas Tecnologias, em caso de dúvidas ou queixas, os estudantes devem acionar o seu Colegiado de Curso, órgão que tem por finalidade planejar, coordenar e supervisionar as atividades de ensino-aprendizagem de acordo com o Projeto Pedagógico do Curso (PPC), e que, no IHAC/CJA, é coordenado pelas professoras Gilmara Oliveira (gil2009ufsb@hotmail.com) e Regina Oliveira (regina.oliveira@ufsb.edu.br).

Licenciatura Interdisciplinar em Linguagens e suas Tecnologias

A proposta da LI em Linguagens ancora-se no modelo de ciclos de formação com modularidade progressiva e tem como base cursos de formação geral em primeiro ciclo, pré-requisito para formação profissional de graduação ou pós-graduação em ciências, humanidades ou artes. Assim, no contato com textos, os estudantes serão convidados a interagir muito mais do que com estruturas linguísticas. Eles serão levados a desenvolver um olhar crítico sobre si, sobre os seus modos de dizer e os dos outros, a olhar para o outro através da manifestação de múltiplas realidades linguísticas, culturais e sociais.

Compreende-se o trabalho com linguagens sob uma perspectiva de desenvolvimento também da competência intercultural: para além das habilidades de leitura e produção de textos (orais e escritos) e do trabalho com as línguas e suas variantes e com as literaturas, a LI em Linguagens tem como objetivo fomentar o espírito crítico dos estudantes por meio da reflexão e discussão de estereótipos e preconceitos em relação ao outro, na construção de uma sociedade mais justa e menos desigual.

Visa, portanto, proporcionar aos professores e estudantes uma tomada de consciência na dinâmica de construção da sua identidade, em interação contínua, e reconfiguração constantemente negociada com outros grupos sociais que também estarão nesse processo de constituição identitária em contato com alteridades diversas.

Uma postura de formação intercultural que atuará, assim, no combate à xenofobia, à intolerância, ao racismo, pela descoberta de outras coletividades que empregam estruturas linguísticas diferentes da língua portuguesa, ou da variante em vernáculo que represente o idioleto desse ou daquele estudante, e possuem modos de vida que não são necessariamente como os nossos. Isso produzirá deslizamentos na própria percepção de si pelo estudante, que será convidado a repensar a sua identidade e a melhor compreender a sua própria cultura.

 

Perfil do egresso

O egresso do curso de Licenciatura em Linguagens deverá dominar o uso da língua em termos de estrutura, funcionamento e práticas culturais e discursivas, devendo estar apto a abordar as variedades linguísticas e culturais e à reflexão interdisciplinar sobre questões linguísticas, literárias, culturais e didáticas que tangenciam a linguagem. Este profissional deverá também compreender a sua formação como processo contínuo, autônomo e permanente, entendendo a sua prática docente no ensino fundamental II e no médio como forma de implementar uma educação inclusiva, transformadora e libertadora do sujeito.

 

Habilidades e competências

  1. Conhecer e dominar os conteúdos básicos que são objetos dos processos de ensino e aprendizagem no ensino fundamental e médio;
  2. Conhecer e respeitar a diversidade linguística e cultural dos alunos, identificando-as em seus aspectos sociais, culturais e físicos, detectando e combatendo todas as formas de discriminação;
  3. Contribuir para o incremento do repertório científico, estético e cultural, constituindo-o ferramenta de leitura, análise, interpretação e crítica de variados textos, considerando suas implicações para os processos de ensino e aprendizagem e de formação docente no ensino fundamental ii e no ensino médio;
  4. Interagir com as manifestações culturais da comunidade na qual se situa, demonstrando sensibilidade na apreciação, análise e interpretação dos produtos culturais e artísticos visuais, verbais, musicais e performáticos;
  5. Orientar suas escolhas e decisões metodológicas e didáticas por valores democráticos e por pressupostos epistemológicos coerentes com as discussões contemporâneas relacionadas aos conceitos de subjetividade e de diferença.

 

Componentes curriculares

Os componentes curriculares ofertados na Licenciatura Interdisciplinar em Linguagens estão alinhados a três eixos temáticos norteadores que contribuem para a formação acadêmica e profissional do estudante e para o desenvolvimento de competências gerais do curso. São eles: 1) Narrativas, registros e memórias; 2) Multiletramentos; 3) Práticas experimentais em Linguagens.

 

Narrativas, registros e memórias

Os componentes curriculares ofertados nesse eixo têm como objetivo levar o estudante a refletir sobre aspectos relacionados ao sujeito e à construção de sua subjetividade, à abertura para o outro em sua alteridade e em suas linguagens, às diversas representações construídas em narrativas e registros e aos diferentes espaços e tempos de circulação desses discursos. O conceito de memória é construído em um sentido amplo e plural, abrangendo diferentes vertentes teóricas, promovendo, desse modo, a consciência de si e do outro em uma perspectiva interdisciplinar. A meta é a formação do professor para a atuação consciente em um diálogo com as comunidades locais nas quais está inserido e que são consideradas partícipes de suas práticas sociais.

 

Multiletramentos

O segundo eixo, “Multiletramentos”, a partir de uma concepção social da escrita, visa proporcionar ao estudante um conhecimento compartilhado sobre as possibilidades levantadas pela cibercultura no campo do letramento e da aprendizagem mediada pelas tecnologias intelectuais, levando-o a uma reflexão que possibilite uma ação transformadora não somente nas práticas pedagógicas no ensino superior e na educação básica, mas também no fazer técnico e/ou profissionalizante em outras modalidades que envolvem multiletramentos.

 

Práticas experimentais em Linguagens

O terceiro eixo apresenta em seu fundamento uma aprendizagem ativa, conforme exposto no Plano Orientador da UFSB. Nos componentes curriculares presentes nesse eixo, os aspectos teóricos estão em profunda relação com a experimentação de práticas docentes, visando-se à desconstrução da oposição entre teoria e prática.  Assim, eles estão relacionados à criação de materiais e práticas voltados para o processo de ensino-aprendizagem, ao aprimoramento de métodos de ensino e ao desenvolvimento de estudos e práticas lúdicas.

Por fim, quanto à gestão acadêmica da LI em Linguagens e suas Tecnologias, em caso de alguma dúvida ou queixa, os estudantes devem acionar seu Colegiado de Curso, órgão que tem por finalidade planejar, coordenar e supervisionar as atividades de ensino-aprendizagem de acordo com o Projeto Pedagógico do Curso (PPC), e que, no IHAC/CJA, é coordenado pelos professores Ana Cristina Peixoto (anacrisletras@gmail.com) e Fernanda Lunkes (flunkes@gmail.com).

Licenciatura Interdisciplinar em Matemática, Computação e suas Tecnologias

A Licenciatura Interdisciplinar em Matemática, Computação e suas Tecnologias tem como objetivo formar educadores para a Educação Básica que compreendam, investiguem e desenvolvam interfaces entre matemática e computação de modo crítico, reflexivo e criativo, fazendo de sua prática docente fonte continuada de pesquisa, voltada ao seu próprio desenvolvimento profissional, e ao desenvolvimento regional, nacional e planetário.

Em consonância com o Plano Orientador da UFSB, a LIMCT declara compromisso sério com a Educação Básica, prezando pela construção de uma interface sistêmica com a mesma, priorizando a elaboração de estratégias para enriquecer a atuação de seus egressos no cenário regional, contextualizado acima. Logo, a atuação do licenciado não pode ser outra senão crítica, reflexiva e criativa, contribuindo para a reconstrução dos valores destacados a seguir nesse projeto. E, nesse sentido, a sua prática docente será fonte continuada de pesquisa, prezando pelo seu desenvolvimento profissional, bem como pelo desenvolvimento da região na qual atuará, não desprezando o contexto nacional e planetário.

O egresso da LIMCT acumulará um repertório de competências advindas da pluralidade de conhecimentos teóricos e práticas vivenciadas em seu itinerário formativo, tornando-se um docente, destacadamente:

  1. Sensível às realidades socioculturais e educacionais vividas por cada um dos estudantes com quem dialogará em seu exercício, tomando para si uma postura investigativa, integrativa e propositiva;
  2. Comprometido/a com a ressignificação da educação matemática e a introdução do pensamento computacional e algorítmico na Educação Básica, reconhecendo a importância da matemática e da computação na vida cotidiana;
  3. Reconhecedor(a) dos estudantes como corresponsáveis pelo processo de ensino-aprendizagem, dando-lhes autonomia criativa e inovativa.

Além disso, as seguintes macro competências, habilidades, atitudes e valores integrarão o perfil do egresso:

  1. capacidade de atuar em áreas de interface entre a matemática e a computação;
  2. capacidade de comunicação e argumentação em suas múltiplas formas, inclusive, fazendo uso da linguagem matemática e do raciocínio computacional;
  3. compreensão do impacto da computação e suas tecnologias na sociedade;
  4. capacidade criativa, inovadora e empreendedora, fazendo bom uso das novas tecnologias na análise e resolução de situações-problema;
  5. capacidade de trabalho em equipe e atitude ética nas relações interpessoais, acadêmicas e profissionais;
  6. comprometimento com a sustentabilidade e o uso racional de recursos;
  7. compreensão da necessidade de contínua atualização e aprimoramento de suas competências e habilidades.

Em outras palavras, o egresso será um profissional transformador, atuando como agente de formação cidadã, capaz de enfrentar os desafios contemporâneos advindos das rápidas mudanças de natureza tecnológica e epistemológica que influenciam diretamente no mundo contemporâneo.

Por fim, quanto à gestão acadêmica da LI em Matemática, Computação e suas Tecnologias, em caso de alguma dúvida ou queixa, os estudantes devem acionar a professora Luana Sampaio (luanaoliveirasampaio@gmail.com), que é a Coordenadora do Curso no IHAC/CJA.

 


UFSB Copyright 2015. UFSB - Universidade Federal do Sul da Bahia - Todos os direitos reservados. Google+