Portal do Governo Brasileiro
PPGES (1)
Área de Concentração

O Programa de Pós-Graduação em Estado e Sociedade tem como vocação promover o conhecimento interdisciplinar no âmbito das Humanidades e Ciências Sociais Aplicadas, em nível de Mestrado e Dotorado, priorizando novos enfoques e relações entre direito, administração, economia e ciências sociais. Os principais eixos de investigação abordam: i) análises sobre o Estado e ii) análise das mediações entre Estado e Sociedade (políticas públicas, políticas sociais, participação social, novas cartografias sociais, movimentos sociais, processos de subjetivação, processos de emergência étnica, marcadores identitários etc.), buscando, assim, colaborar com a melhoria do contexto socioambiental na região sul da Bahia.

 

  1. Linha de Pesquisa: Estado, Instituições e Governança

 

Esta linha de pesquisa engloba abordagens interdisciplinares que tenham como foco a análise crítica das instituições públicas e de grupos sociais. Tomando o Estado como um conjunto heterogêneo e mutável de instituições de administração pública, em constante processo de formação, esta Linha de Pesquisa analisa de forma diacrônica as dinâmicas do exercício do poder e dos processos legitimação, através das alterações em sua relação com a sociedade civil (processos decisórios e de participação, reconhecimento de direitos e disputas pela aplicação de recursos públicos). Evitando tomar o Estado como dado, buscará as especificidades de sua configuração ao longo do tempo e do espaço, verificando diferenças nos resultados e efeitos de ações de governo em territórios específicos e em relação a diferentes atores sociais, descrevendo e examinando seus efeitos locais. Estudará, com especial atenção, as condições de emergência de programas de governo e a instauração e renovação das instituições de planejamento, implementação, controle e fiscalização dos mesmos. Estudará, ainda, experiências de governança, analisando processos de descentralização decisória, demandas e práticas de transparência no planejamento, execução e fiscalização de políticas públicas, bem como a atuação dos agentes estatais e paraestatais. Considerando a articulação entre os poderes executivo, legislativo e judiciário, a Linha de Pesquisa contemplará alterações normativas, em especial no que se refere ao pluralismo jurídico e direitos diferenciados. Dar-se-á atenção à interseção entre programas de governo nacionais com articulações em foro internacional, através de convenções, acordos e metas políticas internacionais, em especial aquelas que versam sobre a sustentabilidade. Por fim, assim como a participação social nos programas de governo, esta Linha estudará também a relação da burocracia administrativa com instâncias de representação política e com agentes de mercado no que tange à implantação de projetos de desenvolvimento, observando os impactos e a eficácia das ações do Estado.

 

  1. Linha de pesquisa: Sociedade, Cultura e Ambiente

 

Um dos principais desafios epistemológicos da atualidade é o esgotamento de um modelo dualista de apreensão do mundo que organizou o pensamento ocidental moderno, fundamentado por uma divisão primordial entre natureza e cultura, refletindo o isolamento da experiência humana de seu ambiente imediato. Diante dos resultados tecnológicos dramaticamente perigosos dessa ciência instrumental e cartesiana, a dicotomia entre as ciências humanas e naturais, que se estendia sobre todas as formas de apreensão da realidade, cedeu a um olhar complexo, englobante, que não apresenta mais fronteiras precisas entre sociedades e ambientes. A crise ecológica requer um pensamento interdisciplinar e transversal que se afirme como um novo paradigma, necessário e útil para a gestão dos problemas e necessidades de negociação em espaços públicos, sem que se excluam valores e afetos dos saberes científicos, ou as dimensões sociais e históricas das abordagens econômicas para a compreensão dos dilemas das sociedades contemporâneas. Pretende-se, assim, nesta Linha de Pesquisa, a investigação de dinâmicas sociais em perspectivas ampliadas, dando conta dos processos de subjetivação, e territorialidades na construção de coletividades, com especial atenção à relação destas com o regime constitucional de direitos diferenciados e com o Espaço Público em sociedades multiétnicas e multiculturais. A grande gama de mudanças sociais que constituem uma realidade complexa e multifacetada implica na necessidade de formação de quadros com competências que vão além da pesquisa e ensino em ambientes acadêmicos, requerendo também habilidades como a gestão e educação patrimonial, gestão territorial, laudos antropológicos, estudos de impacto ambiental com a capacitação técnica para a preservação de cultura material e arqueológica, registros de bens culturais, expressões artísticas, modos de fazer e de saber, assim como ações junto a comunidades tradicionais para o fortalecimento de seus saberes e práticas.


UFSB Copyright 2015. UFSB - Universidade Federal do Sul da Bahia - Todos os direitos reservados. Google+