EcologAmbiental 3

Diretoria de Sustentabilidade e Integração Social avalia a Coleta Seletiva Solidária

17 de janeiro de 2018   //   Por:   //   Informativo

A diretora de Sustentabilidade e Integração Social, Valerie Nicollier, avalia positivamente a coleta seletiva na UFSB. A adesão de pessoas da comunidade universitária a essa prática aumentou bastante – a ponto de hoje ser necessário chamar a empresa de reciclagem duas vezes ao mês para buscar os resíduos secos. O toldo localizado no Campus Jorge Amado, onde foi criado o primeiro Ponto de Coleta Seletiva Voluntária da cidade de Itabuna e região, marca um local em que qualquer pessoa pode depositar papéis, plásticos, metais, equipamentos eletroeletrônicos e buchas sintéticas.

O aproveitamento dos espaços para descarte responsável de resíduos impulsiona a continuidade dos esforços, apesar dos contratempos. Valerie conta que a Coopotrec foi desativada por falta de apoio do poder público municipal. “Entregamos os resíduos para comerciantes de sucatas, principalmente, um comerciante que tem seu galpão no Bairro Nova Itabuna, próximo ao campus JA. Ele tem caminhão e vem buscar os resíduos sempre que o toldo estiver cheio. No galpão, os resíduos são separados, prensados e revendidos para as indústrias recicladoras”, explica a diretora. No Campus Paulo Freire, comerciantes individuais de sucatas buscam o material, muitas vezes a pé, e o revendem para empresas recicladoras.

Outros resíduos também são depositados nos espaços designados. Há coletores para depósito de buchas de prato (esponjas de cozinha) nos campi de Itabuna e Teixeira de Freitas. As buchas usadas serão entregues à empresa Terracycle, que encaminha as cargas para a fabricante Scotch Brite, quando se chegar a um total de 500g de material coletado. E três cargas de equipamentos e componentes eletroeletrônicos foram recolhidas pela EcologAmbiental, empresa de Ilhéus que reaproveita esse tipo de descarte.

Ao mesmo tempo em que o hábito de separar o lixo está se tornando mais comum, Valerie conta que há alguns tipos de resíduos que não devem ser trazidos para a universidade.  Por exemplo, o vidro, especialmente garrafas, não é recolhido por nenhuma empresa da região, portanto o destino do mesmo continua sendo o lixo comum. Veja as recomendações sobre outros resíduos:

  • Os equipamentos eletrônicos, incluindo baterias de celulares, devem ser depositados nos coletores próprios localizados na entrada do Pavilhão de Aulas no Campus Jorge Amado (Ferradas – Itabuna) e no Campus Paulo Freire (Teixeira de Freitas). No Campus Sosígenes Costa (Porto Seguro), a coleta dos equipamentos eletrônicos ocorre no Pavilhão Administrativo.
  • Pilhas comuns, lâmpadas e TVs a plasma não devem ser depositados nos Pontos de Coleta Voluntária da UFSB. No entanto, por conterem elementos tóxicos, esses resíduos devem ser processados de forma especial, para evitar danos à saúde de pessoas, fauna e flora.
    • As pilhas comuns podem ser levadas para as redes de supermercado Atacadão e Hiper Bompreço, pois mantêm parcerias com empresas recicladoras.
    • Para as lâmpadas ainda não existem pontos de coleta nas cidades sedes da UFSB, porém a logística reversa, ou seja, a obrigação legal de recolhimento desses produtos pelas empresas que os comercializam, está prevista por lei e deve ser cobrada e incentivada por todos nós.
    • Para o descarte das TVs a plasma ainda não existe nenhuma solução adequada na nossa região. O melhor é armazená-las em algum lugar seguro e aguardar uma solução. Este texto no site da Ecycle explica que resíduos são perigosos e como ocorre a reciclagem de diferentes tipos de televisores.

Relembrando as coletas seletivas solidárias

A UFSB mantém diferentes parcerias para a entrega de resíduos recicláveis:

  • CJA
    • Parceria com comerciantes de sucatas para coleta de papel, plástico e metais;
    • Parceria com a EcologAmbiental, de Ilhéus, para reciclagem e reaproveitamento de equipamentos e componentes eletrônicos.
  • CPF
    • Coleta de resíduos orgânicos para a composteira do campus.
    • Parceria com comerciantes de sucatas para coleta de papel, plástico e metais.
    • Parceria com a EcologAmbiental, de Ilhéus, para reciclagem e reaproveitamento de equipamentos e componentes eletrônicos.
    • Parceria com a Recicloil, que produz sabão líquido a partir de óleo de cozinha usado.
  • CSC
    • Parceria com a EcologAmbiental, de Ilhéus, para reciclagem e reaproveitamento de equipamentos e componentes eletrônicos.