Estudantes da UFSB participam de momento de lazer com idosos em Atividade de Extensão

22 de novembro de 2017   //   Por:   //   Notícia - Campus Jorge Amado

No dia 16 de novembro, ocorreu a 5ª edição do “Acolhendo a melhor idade”. Trata-se de uma atividade de extensão de Educação em Saúde com o objetivo de proporcionar aos idosos momentos de lazer, bem-estar e socialização. A UFSB já vem atuando desde da 4ª edição.

corrigidoEsse tema é bastante relevante, considerando que o envelhecimento populacional é um fenômeno mundial, que requer a atenção para adoção de estratégias de educação e saúde que permitam alcançar uma longevidade com melhor qualidade de vida e ocupação de seu tempo livre para esse público. O idoso apresenta características peculiares quanto à apresentação, instalação e desfecho dos agravos em saúde, traduzidas pela maior vulnerabilidade a eventos adversos, necessitando de intervenções multidimensionais e multissetoriais com foco no cuidado com foco no cuidado e na manutenção de uma boa qualidade de vida e autonomia.

A 5ª edição do “Acolhendo a melhor idade” foi organizada pela equipe de Agentes Comunitários da Saúde (ACS) e a enfermeira Isabela Souza da USF Ubaldo Dantas; as estudantes bolsista dos grupos do PetSaúde-GraduaSUS, Jéssica Thais, integrante do projeto “Educação e Comunicação em Saúde para Promoção da Saúde”; e Crystine Tanajura do projeto “Vigilância em Saúde, Controle de Zoonoses no âmbito da Saúde da Família”. Além dos coordenadores e tutores destes projetos, a UFSB contou com a colaboração do enfermeiro José Milton. Além disso, o Instituto de Humanidades, Artes e Ciências do Campus Jorge Amado, cedeu o ônibus da UFSB para a atividade, sobre o comando de Sr. Angelo, motorista da Universidade, que acolheu a todos com simpatia e generosidade

A seleção dos idosos para participarem do evento, considerou os idosos com autonomia para se locomover e com boas condições de saúde e níveis controlados de glicemia e pressão arterial periférica, no dia do evento, foi realizada a triagem na saída e retorno dos participantes, pelo enfermeiro.

Os idosos foram assistidos com alimentação, entre lanches, almoço e hidratação. Assim, através de dinâmicas, de caráter terapêuticos, lúdicos, foram estimuladas as funções cognitivas e sociais. Através dos exercícios de alongamento e flexibilidade, buscou-se a melhoria da amplitude de movimentos articulares, que são componentes importantes na execução das atividades diárias, como manter-se em pé, sentar, pegar objetos, entre outras atividades, importantes também para possibilitar independência, principalmente, para essa faixa etária. 

IMG-20171122-WA0057

 

As atividades foram realizadas na beira da praia, permitindo contato direto com a natureza, orientada pelas estudantes, incentivando ações coletivas e em colaboração, onde participaram respondendo questões sobre temas pertinentes a saúde. Buscou-se através da dança, memória, música, estimular a auto-estima dos participantes, contribuindo para que outras ações façam parte do cotidiano dessa população, visando a redução do risco de declínio funcional.

A primeira lei brasileira específica para assegurar os direitos da pessoa idosa foi a Política Nacional do Idoso, PNI (Lei nº 8.842 de 04 de janeiro de 1994), regulamentada posteriormente pelo Estatuto do Idoso (Lei 10.741/2003), portanto, a promoção de um estilo de vida mais ativo, potencializada pela oportunidade de ações como esta, mesmo pontuais são de suma relevância pessoal e social, sendo este um direito inalienável ao cidadão. Portanto, ações de extensão para “além dos muros” da UFSB, vem contribuindo com a promoção da qualidade de vida e bem-estar, no que concerne ao envelhecimento saudável, para uma população que já contribuiu para a sociedade.

 

  • Texto e fotos cedidos por Jane Mary Guimarães