IMG-20170928-WA0018

Alunos da LI em Ciências da Natureza expuseram coleção científica no Colégio Universitário de Coaraci

4 de outubro de 2017   //   Por:   //   Notícia - Campus Jorge Amado
Cerca de 200 alunos do Colégio Universitário de Coaraci (Colégio Estadual Almakazir Gally Galvão) puderam conhecer um pouco da Coleção de Invertebrados Aquáticos do Sul da Bahia (CIASB), realizada no educandário no dia 28 de setembro. A exposição foi conduzida pela estudante da Licenciatura Interdisciplinar em Ciências da Natureza do Campus Jorge Amado (CJA) e bolsista BAP, Daiara Santos de Jesus, com o auxílio do também estudante da LI em Ciências da Natureza, Gilneto Selvo dos Santos. A atividade teve como objetivo apresentar o que é uma coleção biológica com fins científicos e a sua importância para o estudo da biodiversidade. A exposição também serviu para mostrar o trabalho desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa em Carcinologia e Biodiversidade Aquática da UFSB (GPCBio) e a atuação da Universidade nos âmbitos do ensino, da pesquisa e da extensão.
 
A CIASB é uma coleção conjunta da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) e da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), sediada no Centro de Formação em Ciências e Tecnologias Agroflorestais (CFCTA/UFSB), rodovia Ilhéus-Itabuna, km 22, CEPEC/CEPLAC. Conforme o professor Fabrício Lopes de Carvalho (UFSB), que divide a curadoria da CIASB com a professora Erminda da Conceição Guerreiro Couto (UESC), o acervo é organizado em seções. Assim, a seção de Malacostraca (uma das classes de crustáceos) conta com aproximadamente 1.200 lotes, compostos por espécies de Brachyura (820), Anomura (180) e Caridea (100). Outros grupos de animais invertebrados aquáticos, como cnidários, equinodermos e moluscos deverão fazer parte de seções específicas da coleção.
 
O professor Fabrício contou ainda que a exposição marcou a conclusão das atividades vinculadas à Bolsa de Apoio à Permanência recebida por Daiara, que continuará no GPCBio desenvolvendo outras atividades de pesquisa e extensão.
 
 
 
Com informações por Fabrício Lopes de Carvalho