IMG_5862

Guia desenvolvido em aula informa sobre direitos básicos de idosos e pessoas com deficiência

9 de junho de 2017   //   Por:   //   Notícia

Há diversos direitos básicos pouco conhecidos no Brasil. Em se tratando de pessoas com baixa renda, especialmente idosos e pessoas com deficiência, essa situação afeta a qualidade de vida e a cidadania desses indivíduos. Com o objetivo de atuar na realidade local de Itabuna e ajudar a mudar esse cenário, estudantes do componente curricular Promoção da Saúde, Qualidade de Vida e Sustentabilidade, sob a orientação do professor Everardo de Cavalho, criaram um Guia de Acesso a Direitos Básicos. O documento apresenta questionários e repertórios de respostas, bem como contatos de serviços de instituições públicas e privadas que podem ser acionados para garantir o atendimento de muitas previsões legais.

A ideia é que essas perguntas e informações passem a fazer parte dos instrumentos de trabalho de equipes das Unidades de Saúde da Família (USF), nos postos de saúde. Como a rede de USFs em cada cidade abrange um ou mais bairros, seus trabalhadores podem informar e orientar as pessoas dos dois grupos em sua área de abrangência. O documento apresenta temas nos quais existem direitos previstos para os cidadãos com mais de 65 anos e os com deficiência: Saúde; Educação; Trabalho; Transporte; Cultura, Esporte e Lazer; Isenção, Benefícios e Auxílios para Pessoas com Deficiência; Idosos. 

Os questionários e as orientações sobre direitos que podem ser acessados serão o foco de uma oficina de capacitação destinada aos servidores da USF Ubaldo Dantas. Essa unidade atende os moradores dos bairros Fernando Gomes, Nova Esperança e Nova Ferradas, no entorno do Campus Jorge Amado da UFSB. 

De acordo com Lorena Aguiar do Carmo, estudante integrante do projeto, a ideia do Guia surgiu a partir de uma reunião dos estudante no componente Promoção da Saúde, Qualidade e Sustentabilidade. Primeiramente, o Guia seria apenas para pessoas com deficiência. Ao notar a grande quantidade de pessoas idosas, o grupo resolveu expandir o projeto. Assim, com um grande quantitativo de pessoas marginalizas com problemas de acesso à informação, o Guia tenta esclarecer a sociedade sobre seus direitos como cidadão.

Confira o Guia AQUI