sevi sus 2

Campus Jorge Amado realiza II Semana de Vivência Interdisciplinar no Sistema Único de Saúde

28 de junho de 2017   //   Por:   //   Notícia

Está acontecendo desde do dia 25 de junho no Assentamento Terra Vista, no município de Arataca, a II Semana de Vivência Interdisciplinar no Sistema Único de Saúde da Universidade Federal do Sul da Bahia. Estão participando 42 estudantes da UFSB, sendo 02 da Comissão Organizadora do projeto, 08 facilitadores e 32 viventes, estudantes regularmente matriculados na Universidade, além de 2 servidores orientadores.  

Trata-se de uma estratégia de protagonismo de estudantes desta instituição, visando possibilitar aos viventes conhecer o funcionamento da rede SUS e os seus níveis de atenção, verificar os avanços e dificuldades na implementação do Sistema, reconhecer as ações na área de educação permanente, compreender as vantagens e desvantagens do modelo técnico-assistencial e conhecer o histórico do processo de consolidação do sistema nos municípios de Itabuna, Arataca e Pau Brasil, a partir da percepção dos Gestores, Profissionais, Usuários e Movimentos Sociais.sevi sus 1

Compreende-se que a participação dos estudantes-viventes, em rodas de conversas mediadas pelos estudantes-facilitadores, possibilitará a partir de leituras e discussão, o conhecimento sobre aspectos da gestão do sistema de saúde, os modelos de atenção, do exercício do controle social e dos processos de educação em saúde que são utilizados na promoção da saúde e prevenção de doenças e agravos. É a possibilidade de exercitar a práxis dos estudantes, experimentar e vivenciar a realidade das condições de vida e saúde de uma comunidade distante dos centros urbanos e o modo como se efetiva o acesso desta população aos serviços do SUS.

A vivência articula atividades diversificadas com o intuito de possibilitar aos estudantes conhecer o funcionamento da rede SUS e os seus níveis de atenção, verificar os avanços e dificuldades na implementação do Sistema no município, reconhecer as ações na área de educação permanente, compreender as vantagens e desvantagens do modelo técnico-assistencial escolhido e conhecer o histórico do processo de consolidação do sistema no município, a partir da percepção de cada segmento (Gestores, Profissionais, Usuários, Movimentos Sociais).

A programação foi organizada com estratégias diferenciadas destacando-se, rodas de conversa para discussão da história da saúde pública no Brasil; a luta antimanicomial e a reforma psiquiátrica; saúde para população de negros e negras; LGBTTi; população de Mulheres; conceito de saúde e sua relação com a atenção básica e determinação social do processo saúde – doença. Além disso, irão visitar as Unidades de Atenção Básica de Arataca e Pau Brasil; Unidades de Atenção à Saúde Mental: CAPS II e AD; Unidades de Nível Secundária: Vigilância e Centros de Referências; e as Unidades de Nível Terciário: SAMU e Hospital de Base.

A Semana acontece até domingo (02) e os envolvidos ainda participarão de vivência com mestres dos saberes da saúde, terão oficinas de batucada, turbante e estêncil, compostagem, pesca, chocolate, entre outras atividades.