wticpd2017

Protic apresentou relato da implantação da rede digital da UFSB em evento científico

25 de maio de 2017   //   Por:   //   Informativo

O processo de implantação da infraestrutura digital da Universidade Federal do Sul da Bahia, iniciado em 2013, é tão complexo quanto a proposta da instituição. Os planos definidos e os esforços realizados para resolver o desafio são o tema do paper “Rede Digital para Integração Social: Experiências da Universidade Federal do Sul da Bahia”, assinado pelo pró-reitor Raimundo Macêdo e o diretor Alírio de Sá, da Pró-Reitoria de Tecnologia de Informação e Comunicação,​ apresenta​do​ no I WORKSHOP DE TIC PARA DESENVOLVIMENTO (WTICp/D), ​durante o Simpósio Brasileiro de Redes ​de Computadores ​e Sistemas Distribuídos​, em Belém, Pará, de 15 a 19 de maio. O artigo consta dos proceedings do WTICp/D.

Trata-se de uma rede que precisa atender a demanda administrativa e pedagógica dos campi, dos colégios universitários e que garanta a funcionalidade dos sistemas. Isso em uma região ainda sem serviço adequado de banda larga de conexão à Internet.

Conforme o artigo, o processo de implantação da rede digital da UFSB compreende dois planos de operação. O primeiro é o de operação sub-plena, de curto prazo e no qual a implantação da rede se ajusta às condições existentes de provedores de banda larga, pessoal especializado e infraestruturas físicas. Este plano ​ficou​ disponível dentro do prazo previsto​, desde a aula inaugural da UFSB​ ​em​ setembro de 201​4​. O segundo é o plano de operação plena, em andamento e com um prazo de conclusão em seis anos (2019), envolvendo a instalação de conexões primárias dos campi com o Ponto de Presença da Rede Nacional de Pesquisa​ da Bahia​ (PoP-BA/RNP) e conexões secundárias, para garantir ligação com a Internet em caso de falha dos links providos pela RNP; o uso de provedores de infraestrutura de computação em nuvem, a instalação de mini datacenters em cada campus e de servidores nos colégios universitários.

Status atual

Ainda de acordo com o paper, o estágio atual da rede digital da UFSB compreende a interligação dos campi com o Ponto de Presença da Rede Nacional de Pesquisa na Bahia (PoP-BA/RNP) a partir de links de fibra ótica com velocidades de 100 Mbps a 1 Gbps, mesclando links contratados pela RNP e pela UFSB.

​​Além disso, os campi contam com conexões secundárias (backup) de velocidade igual ou superior a 30 Mbps, contando os links por fibra ótica e radiofrequência – usados para contornar falhas dos links principais de 100Mbps.
Os colégios universitários receberam conexões diretas de 20 Mbps (ou superior) com os campi. Um convênio com a Secretaria de Educação do Estado da Bahia permite o atendimento dos colégios universitários por conexões secundárias via satélite, ​utilizadas​ em conexões redundantes para contornar eventuais falhas dos links principais​.​

Para reduzir custos com provedores de infraestrutura em nuvem, os principais sistemas da UFSB foram hospedados em estruturas de servidores da UFSB no datacenter do STI/UFBA, a partir de uma parceria entre a UFBA e a UFSB. O correio eletrônico da UFSB é fornecido pelo SERPRO desde 2014, atendendo ao Decreto 8.135/2013 da Presidência da República.