20170518_100206

Oficina dos Saberes levou estudantes do CIEPS até a reserva Pataxó da Jaqueira

24 de maio de 2017   //   Por:   //   Notícia

Em parceria com o Programa Arte, História e língua Maxakali-Pataxó: Educação pública integral e intercultural na região sul da Bahia, estudantes do Complexo Integrado de Educação de Porto Seguro (CIEPS) visitaram a reserva indígena da Jaqueira em um momento simbólico junto ao povo Pataxó e estudantes da UFSB. 

            Na reta final da oficina ”Do barro ao cinema com os povos indígenas”, realizada dentro do Programa Estação dos Saberes, os estudantes do CIEPS puderam conferir os resultados de seus trabalhos artísticos desenvolvidos no decurso das oficinas de cerâmica ministradas durante as manhãs de quinta-feira. Às 9:30 da sexta-feira (19), os alunos partiram do colégio rumo à reserva e, chegando lá, foram diretamente abrir o forno que queimou as cerâmicas durante toda a noite anterior. O resultado foi de muita satisfação e contemplação para com a beleza das peças executadas sob a orientação de Oiti Pataxó, mestre ceramista da reserva da Jaqueira e de Paulo Souza, aluno de Artes da UFSB e integrante do programa.

                Dando sequência à programação da visita, Alessandro Pataxó, artista e professor da escola indígena de Barra Velha, explanou acerca de sua experiência de pesquisa, sua trajetória acadêmica na sua formação na UFMG, bem como sobre outras questões referentes à cultura de seu povo e da retomada do contato com seus parentes Maxakali, que já ocuparam o mesmo território que os Pataxós em tempos passados.

            Após este primeiro momento, os estudantes seguiram para o Awê que estava acontecendo em um Kijeme próximo, e não tardaram a participar da roda quando convidados pelos anfitriões Pataxós. Em seguida, puderam conferir uma demonstração das modalidades esportivas indígenas lá exibidas para outros visitantes da reserva e participaram dessa atividade com o mesmo entusiasmo visto anteriormente. A esta altura do dia, os estudantes encontravam-se animados devido aos esportes que  praticaram em interação com os Pataxós e se sentiram muito à vontade para seguir por uma trilha guiada pelo Oiti Pataxó, ao longo da qual ele deu uma aula baseada em seus conhecimentos sobre aquele território, de sua biodiversidade, sua história e as tecnologias da sua comunidade.

            Findada a trilha, os estudantes do CIEPS e da UFSB almoçaram junto com os Pataxós. Após a refeição, todos assistiram à mostra de cinema indígena ministrada pelos integrantes do programa e alunos da UFSB, Ramon Rafello e Daniel Durans. A mostra concluiu o ciclo de filmes exibidos durante toda a temporada, sempre às quintas-feiras, em conexão com as oficinas de cerâmica que ocorriam no turno da manhã. Os três filmes que compuseram a mostra trataram de temas como identidade cultural frente à vida globalizada, o histórico de lutas pelo território Pataxó, o senso comum da população brasileira em relação aos povos indígenas, a forma de se relacionar com a alteridade, entre outros. Todos os filmes são realizados por coletivos Pataxós de diferentes aldeias: Filme Carta Pataxó: aos que sempre lutaram,  Filme Carta, em todos os lugares somos Pataxó, e por fim, Capa de índio. As películas foram debatidas entre os estudantes do CIEPS e da UFSB acompanhados de alguns participantes Pataxós que expuseram sua opinião a respeito deles mesmos. Afinal, ninguém melhor para falar sobre uma causa do que as pessoas que a vivem.

 

 Com informações de Nicholas Lula Dias Ralile e fotografias de Daniel Durans