PROTIC informa sobre serviço Google Apps For Education

6 de março de 2017   //   Por:   //   Informativo

A Pró-Reitoria de Tecnologia de Informação e Comunicação (Protic) divulgou um informe sobre a adoção dos serviços inclusos no Google Apps for Education. A medida adiciona outros recursos além dos serviços já em funcionamento na UFSB, como o serviço V3 (Serpro) e SIGAA/UFSB. O informe foi distribuído por e-mail e é reproduzido a partir da primeira seção.

Motivação

Como é sabido [vide Plano Orientador], nossa Universidade é composta por uma estrutura organizacional distribuída em distâncias com mais de 200km entre cada campus e suas respectivas unidades acadêmicas (Institutos e centros de formação profissional), e quase 900km de estradas entre suas respectivas unidades descentralizadas (Colégios Universitários, Complexos Integrados de Educação, núcleos de apoio). Do ponto de vista acadêmico, tal dispersão geográfica requer o uso de tecnologias educacionais com interfaces digitais para a criação e compartilhamento de conteúdo e articulação entre equipes docentes e discentes distribuídos nas diferentes unidades da Universidade, e com capacidade de articulação com instituições em qualquer parte do planeta. Do ponto de vista administrativo, ferramentas digitais são requeridas e utilizadas com intuito de facilitar e tornar mais eficiente os processos de gestão.

Nossa rede digital UFSB, conectada à RNP, e todos os serviços digitais já implantados têm permitido o funcionamento de nossa universidade dentro de parâmetros satisfatórios, mas ainda não plenos, muitas vezes superando limitações da infraestrutura tecnológica disponível em nossa região (como a banda larga). Com o aumento previsto do número de estudantes e servidores para a continuidade do processo de implantação, nos Institutos de Humanidades, Artes e Ciências, de Colégios Universitários e de Complexos Integrados de Educação, Centros de Formação e de seus respectivos cursos de graduação e pós-graduação, a demanda pelo uso de sistemas e serviços de TIC aumentará proporcionalmente. Além disso, uma série de outros serviços necessários para apoio às atividades da Universidade ainda estão em fase de implantação, tais como telefonia IP, novos serviços de conferência, vigilância eletrônica, etc. 


O aumento do uso dos serviços e sistemas, bem como a implantação dos novos serviços e sistemas previstos, demandam melhoria na infraestrutura computacional subjacente, dentre os quais, os serviços de armazenamento requerem atenção especial – pois além de atender ao aumento do armazenamento de conteúdos digitais relacionados às atividades acadêmicas e administrativas, é também necessário melhorar mecanismos de contingenciamento de falhas, como a realização de cópias de segurança (backup) tanto dos dados quanto das versões das aplicações. A previsão de crescimento da demanda de armazenamento dos sistemas administrativos pode dobrar em um espaço de dois anos, enquanto que a demanda de armazenamento para as cópias de segurança deve crescer dezoito vezes neste mesmo período. Isto se deve, principalmente, à natureza dos dados produzidos pelos Sistemas Acadêmico e Administrativo, pelos Ambientes Virtuais de Aprendizagem (por exemplo, MOODLE e SIG) e pelo Serviço de Conferência/Transmissão de Aulas.

Prover tais infraestruturas de armazenamento de dados não é uma tarefa fácil, pois é necessário enfrentar vários desafios, por exemplo: (1) implantação de infraestruturas físicas especializadas e bastante caras, pois requerem construções de salas com sistemas anti-incêndio, circuitos de vigilância, sistemas redundantes de contingenciamento de falhas de energia elétrica etc.; (2) necessidade de incremento no quadro de pessoal especializado para manutenção de tais infraestruturas de centro de armazenamento de dados; (3) os custos, até então, levantados para armazenamento de dados em centros de dados terceirizados (por exemplo, plataformas de computação em nuvem) são bastantes elevados e questões legais, como o Decreto 8.135/2013 da Presidência da República, impedem o uso de centros de dados em provedores públicos com sede fora do país.

Como forma de ampliar as alternativas de TIC disponíveis para apoio às atividades acadêmicas, implantamos em nossa Universidade o “Pacote Educacional de Aplicativos do Google” (GAFE, “Google Apps For Education”).

Sobre o “Google Apps For Education”

O Pacote “Google Apps For Education” é constituído por um conjunto de aplicativos gratuitos que têm como objetivo ampliar, aproximar e facilitar as interações online entre Estudantes e Docentes. As instituições de ensino inscrita no pacote “Google Apps for Education” ganham automaticamente versões ilimitadas e sem propagandas dos principais aplicativos do Google, como Gmail, “Google Drive”, Youtube, Calendário entre outros. Um dos recursos interessantes do pacote “Google Apps for Education” é o software “Google Classroom”. Com funcionalidades similares ao MOODLE e ao SIGAA, o “Google Classroom” tem como objetivo facilitar a comunicação entre docente e suas respectivas turmas, criando formas simples de compartilhar e corrigir tarefas e materiais úteis para o ensino. Além disso, o aplicativo “Classroom” está integrado com outras ferramentas do Google, como Documentos, Planilhas e Slides entre outros, permitindo que estudantes façam seus trabalhos de forma colaborativa e todos os arquivos podem ser salvos no “Google Drive” com espaço ilimitado.

Esses mecanismos não substituem os que já utilizamos, e continuaremos a utilizar, como o MOODLE e o SIGAA – devem ser encarados como apenas mais um mecanismo disponível, dentro de um universo amplo e diverso que caracteriza uma Universidade.

Como Criar uma Conta no “Google Apps For Education” da UFSB

 

Para utilizar as facilidades do pacote “Google Apps for Education”, cada indivíduo deverá solicitar a criação de sua conta de e-mail que terá identidade institucional e estará associada ao campus ou núcleo de localidade de origem do/da docente, discente ou servidor/a TA – exemplo: fulano-de-tal@cja.ufsb.edu.br. Neste primeiro momento, para agilizar os atendimentos e melhor acomodar as solicitações, disponibilizamos um Formulário Eletrônico no Google, acessível em https://goo.gl/forms/jlhQ8IcjmD7F4pQ13, para que todos indivíduos interessados possam se cadastrar e a equipe da PROTIC possa realizar a criação em lotes das contas do GAFE. Este Formulário Eletrônico estará disponível até o dia 15/04/2017. Após está data, as contas passarão a ser criadas via nosso sistema de abertura de chamados técnicos (“helpdesk”), disponível em https://helpdesk.ufsb.edu.br/.

Solicitamos o apoio dos decanos dos IHACs e docentes para que façam a divulgação do Formulário Eletrônico para os discentes de nossa instituição.

Sobre o uso do “Google Apps For Education” pelos servidores da UFSB

Por conta do decreto presidencial 8.135/2013, todos os servidores de nossa instituição continuarão com suas respectivas contas de correio eletrônico @ufsb.edu.br do SERPRO. Os servidores docentes e TAs, entretanto, podem optar pela criação de uma conta adicional no “Google Apps For Education”, a qual deve ser destinada apenas para atividades acadêmicas.

Saudações,

Raimundo Macêdo
Pró-Reitor
Pro-reitoria de Tecnologia de Informação e Comunicação – PROTIC
Universidade Federal do Sul da Bahia