195A1203

Inauguração do Centro de Inovação do Cacau (CIC) marca o Lançamento Oficial do Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia (PCTSul).

13 de março de 2017   //   Por:   //   Notícia

Na última sexta-feira (10), ocorreu na Universidade Estadual de Santa Cruz o Lançamento Oficial do Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia (PCTSul) e a Inauguração do Centro de Inovação do Cacau (CIC).

Para iniciar o evento, o Dr. Guilherme Ary Plosnki realizou a Palestra de Abertura sobre “O papel de um parque Científico e Tecnológico para o desenvolvimento Regional”. Ele relatou uma breve história sobre os parques tecnológicos no mundo, explicando que o empreendimento é complexo, demanda dinheiro, mas que, apesar de ser público, alavanca os recursos privados. O pesquisador concluiu que o PCTSul seria um seria motriz para a renovação regional.

Em seguida, foi composta a mesa de abertura com o secretário do Desenvolvimento Econômico da Bahia, Jaques Wagner, representando o governador Rui Costa; o reitor da UFSB, Naomar de Almeida Filho; a reitora da UESC, Adélia Pinheiro; o reitores da UEFS, Evandro do Nascimento Silva; o Diretor do IFBA, Renato Conceição; a senadora Lídice da Mata; os deputados federais Bebeto Galvão e Davidson Magalhães; o Secretário de Ciência Inovação e Tecnologia, da Bahia, Vivaldo Mendonça; o vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal; o diretor do Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia, Gesil Amarante Segundo; o diretor da Associação Nacional das Indústrias Processadoras de Cacau (AIPC),  Eduardo Brito Bastos; o superintendente da Ceplac, Juvenal Maynard; e o vice-presidente da Federação da Agricultura do Estado da Bahia (Faeb), Guilherme Moura, entre outras autoridades.

Em sua fala, a senadora Lídice elogiou o modelo inovador da UFSB, enfatizando um de seus alicerces que é a área tecnológica. A reitora Adélia falou da riqueza desse Parque. Demonstrou a necessidade da união entre os parceiros para encontrar soluções conjuntas, tendo em vista que o movimento é novo e inovador. Os outros componentes da mesa relataram a alegria pela iniciativa, além de evidenciarem o marco história que é a construção do PCTSul na região.

O presidente do Parque Tecnológico, Gesil Amarante, e Antônio César Costa Zugaib explanaram sobre o PCT , desafios e Área de atuação. De acordo com Gesil, o PCT possui diversas funções, dentre elas agilizar a proliferação do conhecimento gerado nas Instituições. Enumerou os projetos já em andamento, como a Fibra Ótica – Rede Giga Sul; a Elaboração do Plano de formação de competências da região Sul da Bahia; e Centro de Inovação do Cacau (CIC), inaugurado na ocasião. O centro tem o objetivo de construir, consolidar e difundir conhecimento sobre o cacau e o chocolate de qualidade, com foco na melhora da produtividade, qualidade e rastreabilidade das amêndoas.

A docente da UFSB, Silvia Kimo, que está auxiliando no estudo preliminar de zoneamento e vias de acesso, falou um pouco sobre o conceito de implantação do PCTSul. Para finalizar, Cristiano Villella Dias relatou sobre a primeira iniciativa do Parque, que foi a inauguração do Centro de Inovação do Cacau (CIC).

Breve Histórico do PCTSul

A proposta que vai rapidamente se concretizando no eixo Ilhéus-Itabuna é resultado da iniciativa do Comitê de Instituições Públicas de Ciência, Tecnologia e Inovação para o Planejamento e Implantação do Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia, formado, ao final de 2013, por cinco instituições: UFSB, UESC, CEPLAC, IFBA e IFBaiano.

Importante observar que o Plano Orientador da UFSB prevê a criação desta instituição, razão pela qual a Universidade protagonizou e “catalisou” todo este processo.

Ao longo do último ano a proposta ganhou novos parceiros de peso: O Instituto Arapyaú, o SENEC – Sindicato da Indústria de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos, Computadores, Informática e Similares de Ilhéus e Itabuna e o CEPEDI – Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico em Informática e Eletro-eletrônica de Ilhéus.