CAMARA

FORMAÇÃO DE PROFESSORES: propostas inovadoras para as licenciaturas

14 de fevereiro de 2017   //   Por:   //   Notícia

“Um exemplo bem-sucedido de mudanças nos cursos de licenciaturas vem da Bahia. A UFSB, Universidade Federal do Sul da Bahia, é a menor universidade do país e também a mais nova. Foi criada há pouco mais de dois anos, numa região onde não havia oferta de nível superior.

A Instituição adotou medidas simples como currículos flexíveis, período letivo quadrimestral em vários turnos, divisão do ensino superior em ciclos, pedagogias ativas e uso intensivo de tecnologias de comunicação. Iniciativas que já mudaram a realidade local.

Naomar de Almeida Filho, reitor da UFSB, explica que o sul da Bahia é o exemplo perfeito de evasão escolar. Só um em cada 5 alunos do Ensino Fundamental chegam ao nível médio. E desses, só um em cada seis, ao nível superior. O reitor destaca ainda que a Bahia é o Estado com o maior número de professores sem nível superior do país. Por isso, ao ser criada, a UFSB priorizou a formação para o Ensino Básico, criando cursos interdisciplinares coincidentes com as áreas cobradas no ENEM

‘Já trabalhamos na formação em áreas. As licenciaturas são em Matemática e Computação, Ciências da natureza, Ciências Humanas e Sociais; Linguagens, códigos e suas tecnologias; Artes e suas Tecnologias. Todos os alunos estão juntos na Formação geral. A escolha das áreas é uma decorrência para a formação em carreiras profissionais. Porém, a formação na docência é nas licenciaturas e é realizada, nesse momento, em Complexos Integrados de Educação’.

Com essas medicas, a UFSB já mostra resultados: 56% dos alunos que completaram a Formação Geral escolheram cursos de licenciatura para prosseguir seus estudos. A média brasileira de alunos do Ensino Médio que escolhem a carreira docente é 2%”.

 

Publicado em: Rádio Câmara de Brasília