PROJETO - SILVIA

Docente da UFSB tem projeto sobre Habitações de Interesse Social e Sustentabilidade aprovado pelo CNPq

17 de fevereiro de 2017   //   Por:   //   Notícia

O Projeto de Pesquisa elaborado e coordenado pela Professora Silvia Kimo Costa da UFSB, intitulado: “Habitações de Interesse Social e Sustentabilidade: estudos em tipologia arquitetônica, eficiência energética e avaliação do ciclo de vida dos materiais”, foi aprovado pela Chamada Universal do CNPq 2016.

Em sua pesquisa, a docente tem o objetivo de estudar tipologias habitacionais (arquitetura, aspectos construtivos e materiais) voltadas para população de baixa renda que se adequem às características relacionadas à localização geográfica, tipologia de terreno e solo, flora, fauna, clima, e outros fatores naturais que fazem parte do local onde as construções vernaculares são construídas no Estado da Bahia. Construção Vernacular, explica ela, é uma construção que pertence e expressa características locais e regionais.

A Pesquisa será desenvolvida em duas linhas simultaneamente: a 1ª linha refere-se ao estudo de tipologias arquitetônicas sustentáveis para Habitações de Interesse Social (HIS) visando atender o perfil de moradores que se enquadram no Décifit Habitacional Quantitativo na faixa de 0 a 3 salários mínimos. A 2ª linha tratará da avaliação do ciclo de vida dos materiais que são utilizados em construções Vernaculares no Estado da Bahia.

Silvia espera com a pesquisa aprofundar o estudo de tipologias arquitetônicas sustentáveis existentes para HIS, mapear as edificações que se caracterizam por uma arquitetura Vernacular construídas pela população de baixa renda no Estado da Bahia, assim como a avaliar o ciclo de vida dos materiais empregados em tais construções, elaborar estudos preliminares de HIS considerando bioclimatologia e a arquitetura Vernacular típica do Estado e contribuir para aprimorar as estratégias que possibilitem eficiência enérgica com baixo custo construtivo.

Os professores da UFSB, Milton Ferreira da Silva Junior e Ricardo Kalid, além da professora UESC Maria Cristina Rangel, serão colaboradores do trabalho que terá duração de 3 anos.