Luiz

Com apoio do CNPq, Professor da UFSB começará estudo sobre Leishmaniose Cutânea

8 de fevereiro de 2017   //   Por:   //   Notícia

Luiz Henrique Guimarães, Decano do Centro de Formação em Saúde da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), teve seu projeto sobre Leishmaniose Cutânea aprovado pela Chamada Universal do CNPq. O docente irá realizar estudos para avaliar pacientes cujo teste intradérmico para Leishmaniose é negativo, mesmo eles estando comprovadamente com a doença.

Ele conta que para realizar o estudo pretende avaliar a parte clínica dos pacientes, tais com idade, sexo, resposta ao tratamento número e forma das lesões, e a parte imunológica, analisando como se comporta o sistema imune desses pacientes que, mesmo sofrendo de uma patologia, não apresentam resposta ao teste dérmico, chamado de Reação de Montenegro.

Para realizar essa análise, Luiz Henrique explica que usará um método simples “Vamos avaliar os parasitas que isolaremos desses pacientes e comparar com parasitas isolados de pacientes que apresentam teste positivo”.

Intitulado de “Intradermorreação de Montenegro: correlação com resposta terapêutica e imunológica na leishmaniose cutânea”, o projeto terá duração de 02 anos e o docente terá colaboração de outros pesquisadores.

Ano passado, Luiz Henrique Guimarães já havia participado de um estudo internacional sobre casos atípicos de leishmaniose, e é considerado um dos grandes estudiosos sobre a doença no país. Ao todo, a Chamada Universal do CNPq aprovou nove projetos de docentes da UFSB.