195A0796

EBI 2017 iniciou atividades com agenda de minicursos

29 de janeiro de 2017   //   Por:   //   Notícia

A vigésima-segunda edição do Encontro Brasileiro de Ictiologia (XXII EBI – EBI 2017) iniciou a recepção aos participantes neste domingo (29). A agenda do primeiro dia é constituída de 14 minicursos, distribuídos por todos os espaços de aula do Campus Sosígenes Costa, em Porto Seguro.

Primeiro dia do EBI 2017 contou com 14 minicursos, iniciados logo após a recepção aos participantes

Com um público formado por pesquisadores experientes e estudantes de diversas instituições, os minicursos tratam de técnicas úteis para as investigações na área da Ictiologia, e também no relacionamento do pesquisador com outros grupos relevantes nos contextos de atuação profissional, como pescadores artesanais e empresas, dentre outros. A agenda reflete interesse no aperfeiçoamento do domínio de diferentes metodologias de estudo e nas conexões dessa área de saber, derivada da Zoologia, com importantes aspectos socioeconômicos, culturais e políticos do Brasil. Os minicursos se estenderão ao longo deste domingo e deverão ser concluídos pouco antes da abertura oficial do EBI 2017.

Os minicursos abordam técnicas de pesquisa e investigações em diferentes contextos ambientais, como a Ecologia, Evolução e Conservação de Peixes Recifais (Foto)

Solenidade terá palestra magna sobre desafios apresentados à Ictiologia

A cerimônia de abertura oficial do evento ocorrerá às 18h30, no Auditório Monte Pascoal 1. A palestra magna será proferida pelo professor Paulo de Tarso da Cunha Chaves (UFPR) e vai tratar do tema da edição: Conservação, demandas sociais e desenvolvimento econômico: conflitos ou oportunidades para a Ictiologia?

A vigésima-segunda edição do EBI é uma realização da Sociedade Brasileira de Ictiologia e da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), com patrocínio de Capes, Furnas, Oceana e CNPq, e apoio de instituições de ensino superior como o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IFBaiano), Universidade Estadual da Bahia (UNEB), Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

Mesa-redonda e apresentações de trabalhos

O evento continua na segunda-feira (30) com a mesa-redonda magna Lista de Espécies Ameaçadas de Peixes: dois anos depois, no Auditório Monte Pascoal 1, durante a manhã. A atividade será coordenada pelos pesquisadores Carla Polaz (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e Fábio di Dario (Universidade Federal do Rio de Janeiro), e contará com os pesquisadores Fábio Hazin (Universidade Federal Rural de Pernambuco), Jansen A.S. Zuanon (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia), Mônica Brick (OCEANA), Ricardo Rosa (Universidade Federal da Paraíba) e Rodrigo Leão de Moura (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

À tarde, os participantes irão mostrar seus estudos nas sessões de apresentações orais:

  • Sessão Ambientes Recifais (Auditório Monte Paschoal 3)
  • Sessão Estuários – Bloco I (Sala Trancoso)
  • Sessão Reservatórios – Bloco I (Sala Corumbau)
  • Sessão Rios e Riachos – Bloco I (Auditório Cabrália)
  • Sessão Alimentação, ecologia trófica e isótopos estáveis – Bloco I (Auditório Monte Paschoal 2)
  • Sessão Conservação de peixes e habitats aquáticos da América do Sul – Bloco I (Sala Taperapuã)
  • Sessão Sistemática, Taxonomia e Biogeografia – Bloco I (Sala Coroa Vermelha)
  • Sessão Interações peixe-habitat e ecomorfologia – Bloco I (Sala Arraial d’Ajuda)

A agenda da segunda-feira será concluída com a reunião de Editores da Revista Neotropical Ichthyology, na Sala Taperapuã, das 18h30 às 20h.

O EBI 2017 é uma realização da Sociedade Brasileira de Ictiologia e da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), com patrocínio de Capes, Furnas, Oceana e CNPq, e apoio de instituições de ensino superior como o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IFBaiano), Universidade Estadual da Bahia (UNEB), Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)