FOTO 2

UFSB aprova inclusão do nome indígena dos estudantes e servidores nos registros acadêmicos e funcionais

28 de setembro de 2016   //   Por:   //   Notícias

A UFSB aprovou Resolução que dispõe sobre a inclusão do nome indígena dos estudantes e servidores nos registros acadêmicos e funcionais da Instituição. A Resolução assegura à pessoa de origem indígena integrante da comunidade acadêmica, cujo nome de registro civil não reflita, adequada e suficientemente, sua identidade étnica, social e cultural, a possibilidade de uso e inclusão do seu nome indígena em seus registros.

Nome indígena é o nome com o qual a pessoa se autoidentifica, é reconhecida ou denominada na sua comunidade, tribo, grupo de referência ou no seu meio social. O nome indígena deverá ser exibido em todos os documentos e registros acadêmicos, substituindo o nome oficial.   Nos documentos oficiais, poderá ser requerida a grafia do nome indígena em igual ou maior destaque à grafia do registro civil. A Resolução ainda garante à pessoa o direito de sempre ser chamada oralmente pelo nome indígena, sem menção ao nome oficial.  

A importância da aprovação dessa Resolução promove uma educação baseada no respeito à diversidade cultural, como afirma Paulo Gabriel Nacif, ex-secretário de Alfabetização, Educação Continuada, Diversidade e Inclusão (SECADI) e atual Assessor da Reitoria para Projetos Estratégicos na área de Inclusão Social: “Seguramente a resolução sobre o nome indígena é mais um passo efetivo em direção à construção de uma universidade intercultural. A interculturalidade é estratégica para a construção de processos educacionais efetivamente coerentes com as dimensões culturais dos territórios da universidade – e isso não é pouca coisa num país como o nosso que possui no seu território a maior diversidade étnica e linguistica das Américas. Arrisco afirmar que a pouca consideração da interculturalidade é, provavelmente, um dos motivos ocultos do insucesso da nossa educação básica e superior”.