195A7990

UFSB celebra trabalho em equipe e dedicação à ciência no encerramento da #SBPC2016

9 de julho de 2016   //   Por:   //   Notícia

Após dias intensos de conferências, mesas-redondas, mostras de experimentos, debates sobre temas candentes e um show de interação com a ciência e a tecnologia, o Campus Sosígenes Costa se despediu da 68ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) na solenidade, ocorrida no Auditório Monte Pascoal 3, da UFSB, no final de sexta-feira (8). A próxima sede do maior evento científico do Brasil será a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que completará 90 anos em 2017 e que volta a receber a SBPC depois de 20 anos.

A presidente da SBPC, Helena Nader, o reitor da UFSB, Naomar Monteiro de Almeida Filho, e o reitor da UFMG, Jaime Ramírez, compuseram a mesa, ao lado da diretoria da associação e de coordenadores das seções Artes, Cultural, Jovem, Inovação e Indígena. A primeira mensagem, da secretária geral Cláudia D’Ávila-Levy, abriu a série de discursos dos quais as expressões sintéticas são o trabalho cooperativo, a dedicação à ciência, à educação, a coragem em assumir e vencer desafios e a gratidão a todos que colaboram. O discurso de Levy já anunciou a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) como a próxima sede.

O vice-presidente da SBPC, Ildeu de Castro Moreira, relatou alguns dos números da 68ª Reunião Anua (RA). Na comparação da representação dos estados, 50% dos inscritos vieram da Bahia, com os estados do Acre e Rondônia em nono e décimo lugares, respectivamente. Na sessão de pôsteres, dos 2.150 trabalhos inscritos, 1.850 foram apresentados, percentual que Castro Moreira considerou bastante alto. 25% dos pôsteres foram apresentados por instituições da Bahia. A programação científica da SBPC Sênior ofereceu ainda 52 conferências, 66 mesas-redondas, 12 encontros, seis sessões especiais, sete assembleias e 27 minicursos, somando 8.615 participantes ao longo de cinco dias. Castro Moreira mencionou, no final de sua fala, a comissão executiva local e destacou o trabalho do coordenador da Monitoria do evento, professor Leonardo Moraes, que em seu período de graduando atuou como monitor na 53ª Reunião Anual, realizada em 2001 na Universidade Federal da Bahia (UFBA), em Salvador.

Bom humor e agradecimentos

O reitor da UFSB, Naomar Monteiro de Almeida Filho, discursou sobre a experiência de sediar o evento, exaltando o trabalho em equipe, o entusiasmo da equipe organizadora e o esforço realizado para evitar atrasos, vazios de agenda e para bem receber colegas e público. Jovial, o reitor notou que todas as atividades ocorreram dentro dos prazos e sem que houvesse esvaziamento, sinal de que a programação foi bem pensada. O desafio assumido pela UFSB ao aceitar sediar a Reunião Anual em seu contexto de universidade muito jovem, no momento de contingenciamento de recursos para as instituições Federais de Ensino Superior (IFES) e a tensão no cenário político nacional também foram comentados pelo reitor. Naomar também colocou o Centro de Convenções à disposição das demais instituições para a realização de programações acadêmicas.

O coordenador da comissão executiva local da 68ª RA da SBPC, professor Carlos Caroso abriu a sua fala lembrando que no sábado o evento continua, com o Dia da Família na Ciência. Ele lembrou de como a UFSB assumiu o evento, e celebrou a alegria com que os servidores e alunos trabalharam para preparar todos os detalhes. Em um discurso bem-humorado, Caroso contou como foi a reunião na qual a decisão foi anunciada, brincou com a cooperação afinada entre os gestores da SBPC e da UFSB responsáveis pelo financiamento do evento e distribuiu agradecimentos.

O vice-coordenador da comissão executiva local, o pró-reitor de Planejamento e Administração da UFSB, Francisco Mesquita, agradeceu servidores e setores da instituição na prestação de inúmeros serviços requeridos para o evento, da divulgação ao transporte. Ao lembrar dos períodos em que acumulou funções devido a férias e licenças de outros gestores, Mesquita disse que foi o apoio da sua equipe que permitiu dar conta de tantos compromissos.

Em sua fala, a presidente Helena Nader agradeceu à UFSB, nas pessoas do reitor Naomar e dos professores Caroso, e dos responsáveis pela gestão financeira, devido à segurança e eficiência com que deram suporte à organização. Nader também mencionou a carta redigida em conjunto com os representantes indígenas, comentando sobre a variedade de lutas que precisam ser travadas para corrigir injustiças. A riqueza de conteúdo relacionado à história das ciências no Brasil com o centenário da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e o cinquentenário da Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica Experimental (SBFTE), foi outro destaque feito por Nader, que finalizou afirmando que o Brasil tem solução, ao citar a importância dos jovens pesquisadores e da expansão do acesso à educação.

Por fim, o reitor da Universidade Federal de Minas Gerais, Jaime Ramírez, disse de sua expectativa de sua instituição em receber bem a todos em 2017, 20 anos após ter sediado a 49ª RA. Ramírez falou da diversidade contida no estado de Minas Gerais, citando Guimarães Rosa, e afirmou que a UFMG, que se prepara para celebrar os seus 90 anos, estará preparada para a realização da 69ª RA da SBPC. Ao final, um teaser preparado para o anúncio foi exibido, mostrando a Belo Horizonte e a instituição nas quais os participantes da próxima RA vão viver o próximo evento.