195A8222

Reitoria recebeu visita do cônsul da Argentina

21 de julho de 2016   //   Por:   //   Notícias

Em pauta, apoio a projeto de mobilidade acadêmica internacional.

A UFSB recebeu a visita do cônsul da Argentina na Bahia, Mariano Vergara, nesta quinta (21), no gabinete da Reitoria, em Itabuna. A reunião tratou das primeiras conversas sobre o estabelecimento de cooperação entre a instituição e instituições argentinas de ensino superior para a mobilidade acadêmica de estudantes de licenciatura e professores da rede pública de Educação Básica.

O cônsul e a presidente da Oscip Lisa, Lícia Lemos, foram recebidos pelo assessor de Relações Internacionais (ARI), José Newton de Seixas Pereira Filho, pelo pró-reitor de Administração e Planejamento, Francisco Mesquita, pelo diretor-geral do Gabinete da Reitoria, Fernando Luiz Trindade Rêgo, e pelo reitor Naomar Monteiro de Almeida Filho, via vebconferência. A reunião contou ainda com a participação do professor Martin Domecq, do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências do Campus Jorge Amado, e apoio da analista de assuntos educacionais Rosângela Cidreira, da ARI.

Durante a conversa, o projeto institucional e o recente histórico da UFSB foram apresentados aos visitantes. Em seguida, o tema foi o projeto Paulo Freire, um projeto-piloto de mobilidade acadêmica internacional que conta com recursos financeiros da Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI). Para viabilizar esse projeto em desenvolvimento, a UFSB têm feito contatos com instituições estrangeiras, focalizando neste primeiro momento universidades da Argentina, do Uruguai, de Portugal e da Espanha. A cooperação formalizada entre as instituições deve permitir que estudantes da licenciatura e professores da rede de Educação Básica tenham acesso a períodos de estudos e cursos de curta duração para troca de experiências relacionadas à formação de professores.

O reitor da UFSB destacou que as diferenças entre o Brasil, Argentina e Uruguai na questão da Educação Básica vão enriquecer os contatos e a construção de soluções e de experiências salutares para a preparação e atualização de professores. Naomar comentou ainda que a expectativa é firmar as parcerias de maneira objetiva para que a fase da mobilidade acadêmica inicie com qualidade o quanto antes. Uma vez que o projeto Paulo Freire consolide os primeiros resultados, a expectativa é que essa experiência internacional resulte na expansão das parcerias para mais instituições no Brasil e nos países ibero-americanos. O cônsul Mariano Vergara colocou-se à disposição para apoiar no estabelecimento de parcerias.