IMG_0962

Mesa-redonda apresentou processo de validação das demandas do Fórum Social

8 de julho de 2016   //   Por:   //   Notícia

A Integração Social na UFSB: Fórum Social e Conselho Estratégico Social foi o tema da uma mesa-redonda na quinta (7), na sala Barra Velha, no Campus Sosígenes Costa, durante a SBPC 2016. O foco foi a apresentação do acompanhamento e validação dos encaminhamentos do primeiro Fórum Social da universidade, realizado em setembro de 2015 em Porto Seguro, concluindo uma agenda própria que incluiu uma reunião ordinária e uma oficina. O reitor Naomar Monteiro de Almeida Filho e representantes do Conselho Estratégico Social escolhidos durante a reunião ordinária participaram da mesa-redonda.

O pró-reitor de Sustentabilidade e Integração Social, Joel Pereira Felipe, iniciou com o relato do histórico da concepção do Conselho Estratégico Social (CES), os preparativos para a sua primeira composição e a realização do primeiro Fórum Social, no qual setores da sociedade estiveram reunidos para iniciar uma construção coletiva de soluções. Com os primeiros contatos com movimentos sociais, empresas, prefeituras e setores dos governos estaduais e federal organizados ainda em 2014, contou o pró-reitor, a vontade de participação nas reuniões preparatórias e na etapa geral do Fórum surpreendeu as expectativas. Como resultado, o Relatório do Fórum Social listou prioridades citadas por diversos segmentos sociais.

Conforme o diretor de Sustentabilidade e Integração Social da UFSB, Paulo Dimas Menezes, ainda em 2015 a instituição mapeou que cerca de 30% das prioridades indicadas correspondiam a programas já em funcionamento, para os quais se pedia ampliação. A partir das diversas prioridades elencadas no relatório foi possível identificar convergências, refinar e agrupar as demandas em formulações mais abrangentes, ao longo de oficinas realizadas em novembro de 2015, em abril e na véspera da mesa-redonda. A cada síntese, o Conselho foi consultado, decidindo e ajudando nas revisões.

Com isso, das diversas demandas se chegou a um total de quatro grandes linhas de ação, para as quais foram definidos grupos de trabalho durante a oficina. A cada uma das linhas correspondeu um grupo de participantes que passaram a pensar em projetos e ações ligadas ao ingresso e a permanência de alunos, à formação de agentes sociais, observatórios de questões sociais e de gestão de recursos ambientais e territoriais. Nesse sentido, a mesa-redonda serviu para expor o histórico dessas prioridades apontadas pelos setores e pela universidade, desde a coleta nas etapas regionais do Fórum até a síntese realizada na véspera.

A expectativa é de se apresentar programas e projetos relacionados a essa síntese no Congresso da UFSB, no período provável de outubro, conta Paulo Dimas. Segundo ele, a mesa-redonda também serviu para dar visibilidade à metodologia de integração social que está sendo experimentada na instituição.