FOTO-2

Experiência da UFSB foi apresentada em mesa-redonda sobre diversidade na Educação Superior

18 de julho de 2016   //   Por:   //   Notícia

A experiência que a UFSB está construindo, em termos de inclusão social e estímulo à diversidade na academia, foi apresentada durante a 68ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC 2016).

O reitor Naomar Monteiro de Almeida Filho falou sobre a instituição na mesa-redonda organizada pelo Centro Alemão de Ciência e Inovação (DWIH) no dia 6. Além do professor Naomar, a mesa-redonda contou com os professores Gregor Lang-Wojtasik (University of Education Weingarten), Ute Klammer (Universität Duisburg-Essen) e Marcelo Knobel (Unicamp).
Conforme o reitor, a UFSB está presente em um cenário regional com potencial para aumento do número de estudantes no ensino superior. A parceria com educandários nas três cidades-sede de campus e de municípios próximos ajuda a expandir a cobertura territorial da ação de ensino-aprendizagem. As escolas de ensino médio que recebem a estrutura da UFSB para a transmissão por webconferência das aulas são os colégios universitários. A instalação de equipamentos e a parceria institucional na direção pedagógica de algumas dessas escolas, bem como a abertura de espaços de estágios para os estudantes das licenciaturas interdisciplinares são outros aspectos dos colégios universitários.

As políticas de ingresso e de permanência foram desenhadas para que jovens com baixa renda possam iniciar e concluir seus estudos, seja nos campi ou nos colégios universitários. Para isso, além da participação no Sistema de Seleção Unificada (SISU), uma parte das vagas ofertadas pela instituição é ofertada em um processo seletivo focado nesses educandários, garantindo que moradores da região acessem essas vagas.

Outro destaque feito pelo reitor durante a mesa-redonda diz respeito ao modelo pedagógico. O regime letivo é quadrimestral, ajustando o calendário ao de universidades estrangeiras. Nesse ritmo de atividades, o currículo é modular e flexível, abrindo chances para o estudante construir sua caminhada acadêmica. São três ciclos, com o primeiro contemplando a formação geral e interdisciplinar com três anos de duração, e o segundo ciclo constituindo-se de cursos profissionalizantes, com duração variável. O terceiro ciclo é o da pós-graduação.

O Centro Alemão de Ciência e Inovação publicou notícia com outros destaques da mesa-redonda e os contatos da delegação presente à SBPC com a reitoria da UFSB.