FOTO 2

Comunicado da Reitoria

15 de março de 2016   //   Por:   //   Sem categoria

 

Em reunião com reitores/as das Universidades Federais, realizada no dia 11/3/2016, a Presidenta Dilma Rousseff recebeu documento encaminhado pela ANDIFES que considera o intenso e significativo processo de expansão iniciado no governo do ex-presidente Lula como divisor de águas na política para a educação superior do país. Em 13 anos, foram criadas 18 novas universidades, mais de 173 campi, ultrapassando 3 milhões de m2 de área construída, avançando de 500 mil para um milhão de matrículas, com aumento considerável do número de docentes. Entre outras propostas, a pauta ANDIFES inclui um programa nacional de formação de professores para a Educação Básica, Planos de Desenvolvimento das Universidades orientados pelas metas do PNE, intensificação da internacionalização, fortalecimento da infraestrutura de comunicação nas universidades, com projetos de teleducação, e envio ao Congresso Nacional da Lei de Autonomia das Universidades. Nessa agenda, destaca-se um plano especial de apoio às novas universidades e consolidação de novos campi.[1]

Em resposta a esse conjunto de demandas, o Ministro Aloizio Mercadante comunicou que as universidades federais não estarão incluídas em novos cortes orçamentários nem nos contingenciamentos previstos neste exercício. Confirmou ainda que a consolidação dos cursos em novos campi e em novas universidades terá prioridade, mediante apoio financeiro específico e autorização para concursos de docentes e servidores. Propôs a formação de um Grupo de Trabalho paritário MEC/Andifes para, num prazo de 20 dias, oferecer encaminhamentos para cada um dos outros pontos da pauta apresentada.

Em seu pronunciamento, a Presidenta Dilma Rousseff reafirmou o compromisso do Governo Federal com as metas do Plano Nacional de Educação. Em relação à educação superior, acolheu a pauta proposta pela Andifes e determinou ao MEC urgência nos encaminhamentos acordados. Conforme parcialmente noticiado pela imprensa, a Presidenta compartilhou com os presentes (reitores/as de 58 das 63 universidades federais) uma análise do atual cenário político, apresentou um minucioso relato sobre os episódios relativos à aquisição da Refinaria da Petrobrás em Pasadena, argumentou em relação à invalidade do pedido de impeachment e reafirmou sua determinação de não renunciar ao cargo de Presidente da República. Completou seu discurso com uma referência à conclusão do documento da Andifes, de que o futuro se fará com educação e democracia, afirmando que a garantia de construção deste futuro está nas mãos dos/as dirigentes das IFES, conclamando-os a compartilhar com suas respectivas comunidades acadêmicas a necessária continuidade e a defesa militante das políticas educacionais em curso.

[1] A íntegra do documento lido pela Reitora Maria Lúcia Neder, Presidenta da Andifes, e entregue à Presidenta Dilma Rousseff, encontra-se anexada.

VEJA TAMBÉM: Moção de Reconhecimento e Apoio