SITE

Mensagem da Reitoria

2 de janeiro de 2016   //   Por:   //   Sem categoria
Itabuna, 01 janeiro de 2016
 

Prezados e prezadas colegas servidores(as) e estudantes da UFSB,

Nossa Universidade chega ao fim deste ano de 2015, difícil e desafiador, porém rico em aprendizagem e realizações.

2015 foi o ano em que sofremos alguns cortes orçamentários e contingenciamento financeiro, resultantes da grave crise econômica e política nacional. Dentre as consequências desta situação, a suspensão de concursos para composição de quadros docentes nos obrigou a reduzir a velocidade do processo de implantação, impedindo a abertura dos novos Colégios Universitários planejados. Ao fim deste ano, também enfrentamos uma crise interna. Vetores de distintas origens, do elitismo com viés neocolonialista a tendências conformistas e interesses corporativos, articulam-se de modo fugaz para tensionar o projeto de uma universidade orientada à ampla integração social. A injusta e desigual sociedade brasileira assim se representa entre nós, tanto quanto sentimentos de fraternidade, desejos de superação, respeito mútuo e partilha sincera.

Apesar das crises, 2015 foi o ano em que recebemos importantes apoios institucionais, em todos os níveis de governo. O Ministério da Educação reconhece este projeto de universidade como um fato político-pedagógico com grande potencial como promotor das mudanças de que tanto precisamos no Brasil. A vinda do ministro e de secretários do MEC em momentos diversos de nossa implantação, além de recursos financeiros suplementares que permitiram o fechamento do exercício fiscal findo sem dívidas, são prova desse reconhecimento e apoio. Do mesmo modo, destacamos a contribuição da Ceplac, que nos transferiu 37 ha de terreno para a implantação do novo Campus Jorge Amado, cuja primeira obra foi contratada e terá início já neste mês. Precisamos agradecer também às prefeituras de Itabuna e de Teixeira de Freitas que têm disponibilizado imóveis agora bem adaptados às atividades acadêmicas nas respectivas sedes. Esperamos que esses governos municipais, juntamente com as prefeituras de Porto Seguro e de Ilhéus, completem os processos de titularização que permitirão a integralização geográfica dos campi-sedes. Sobretudo, destacamos a contribuição fundamental do governo do Estado da Bahia, ao ceder terrenos, prédios e instalações que, após reformas e requalificações, permitirão melhores condições sociais e ambientais para nossos campi.

2015 também foi o ano em que radicalizamos o projeto político-pedagógico da UFSB com a concepção dos Complexos Integrados de Educação. Dessa forma, junto com a Secretaria de Educação da Bahia e instituições parceiras, aceitamos repensar e revisar nosso modelo institucional, reafirmando os compromissos com o sistema de educação básica no território que nos incorpora. Esta iniciativa certamente contribuiu para recebermos o decisivo apoio político e institucional que o governo estadual e as lideranças regionais nos têm concedido.

2015 foi o ano do 1o Fórum Social da UFSB. A realização deste importante evento, apesar das dificuldades conjunturais, visibilizou a UFSB no país e no seu território de atuação, acumulando importante e necessário capital político. De fato, o fórum e seus desdobramentos marcaram a integração de grupos sociais representativos e diversificados ao projeto comum de desenvolvimento social e humano do Sul da Bahia. Com este evento, reafirmamos que não basta o respeito à diversidade cultural, epistêmica, estética e social. Queremos a presença ativa desses segmentos e sujeitos em nossas atividades acadêmicas, isto é, no ensino-aprendizagem, na pesquisa-criação-inovação e na ampla gama de cooperações extrauniversitárias. A adesão dos movimentos sociais ao projeto de universidade popular da UFSB resultou em decisivo apoio à aposta política da nossa equipe de gestão no sentido de assegurar novas vagas em 2016, considerando a otimização de recursos financeiros e patrimoniais bem como o cuidado com as pessoas que constroem a universidade.

E 2016? Esperamos que 2016 seja um ano melhor para a UFSB, a marcar nosso amadurecimento como instituição de conhecimento e criação, de fato enraizada em seu território. Esta assunção de maturidade passa pela capacidade de vencer nostalgias, realizar projetos coletivos, atravessar turbulências e exorcizar fantasmas, evitando desnecessárias cisões institucionais. Reconhecer e compreender os determinantes das situações de crise constitui passo imprescindível para superá-las. Permite também aproveitar oportunidades abertas pelos processos instituintes na construção histórica a que nos propomos.

Neste Ano Novo, mais do que união e adesão, consignas do autoritarismo de sempre e da democracia convencional, precisamos ultrapassar, na ação, práticas políticas baseadas em velhos modelos de militâncias e assembleias, de vanguardas arrogantes e grandes líderes. Assim, teremos a chance de criar novas formas de construção coletiva com ética, transparência, competência e responsabilidade, na dimensão do que Boaventura de Sousa Santos tem chamado de democracia de alta intensidade.

Feliz Ano Novo, com paz, alegria e saúde pessoal e institucional!

São os votos da nossa equipe de gestão: Naomar Almeida Filho, Reitor (pro tempore); Joana Guimarães, Vice-Reitora (pro tempore); Francisco Mesquita, Pró-Reitor – PROPA; Jeane Almeida, Pró-Reitora – PROGEAC (interina); Joel Pereira Felipe, Pró-Reitor – PROSIS; Raimundo Macedo, Pró-Reitor – PROTIC; Fernando Rego, Diretor-Geral – Reitoria