Solenidade (6)

Termo de Cessão de terreno é assinado e CEPLAC doa área para a UFSB

9 de junho de 2015   //   Por:   //   Notícias

A terça-feira, 09/06, ficou marcada na história da região sul da Bahia com a solenidade de assinatura do termo de Cessão de terreno da CEPLAC para a UFSB, ocorrida no auditório do Centro de Pesquisas do Cacau. Os discursos do evento ressaltaram a importância desse ato não só para as duas instituições envolvidas, mas também para a região.

“Gostaria de destacar a importância desse ato. Garantir a estrutura necessária para uma universidade é uma das mais gratificantes ações do patrimônio público, pois entendemos que a educação é a grande força capaz de transformar o cidadão”, ressaltou a Superintendente do Patrimônio da União da Bahia, Cláudia De Salles.

Juvenal Maynart, Superintendente da CEPLAC, exaltou o relevante passo dado entre as instituições e disse: “O Nilo encontrou o mar. Nós encontramos a UFSB”. Já a reitora da UESC, Adélia Pinheiro, frisou sobre a parceria UESC-UFSB-CEPLAC como ponto fundamental para a preservação da cultura da região, considerada um diferencial em relação a outras localidades.

O vice-prefeito de Itabuna, Wenceslau Júnior, falou sobre esforço que a prefeitura fará para que, até o aniversário da cidade, seja concluída a desapropriação de 40 hectares que o município cedeu para a UFSB. Desmistificou a rivalidade entre as cidades de Ilhéus e Itabuna, demonstrando a intenção de ações conjuntas para solucionar problemas que ambas enfrentam diariamente. A vice-reitora, Joana Angélica, concluiu: “Temos o desafio de transformar a universidade, transformando a realidade”.

Além deles, outras autoridades ocuparam a mesa: o representante do governador da Bahia, Manoel Neto; Marlúcia Rocha, representando o prefeito de Ilhéus; o Deputado Davison Magalhães; e o representante da AMURC, Leinildo Santana. Em seus discursos, eles salientaram a importância da universidade para a consolidação do Parque Tecnológico para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia na região.

O reitor, Naomar Monteiro, fez ainda um levantamento dos desafios encontrados na sociedade atual e citou suas soluções como embasamento para a construção da UFSB. Houve também uma apresentação do Estudo Arquitetônico Preliminar do Campus Jorge Amado, uma apresentação do Centro de Formação em Ciências e Tecnologias Agroflorestais e do Parque Científico Tecnológico do Sul da Bahia.

Com o termo assinado, a Universidade Federal do Sul da Bahia dará início, de imediato, à finalização dos projetos arquitetônicos e, no prazo de três meses, deverá lançar as licitações. A UFSB passar a ter uma área de 37 hectares doada pela CEPLAC, onde será construído o Instituto de Humanidades, Artes e Ciências, o Centro de Formação em Tecno-Ciências e Inovação e o Centro de Formação em Ciências e Tecnologias Agro-Florestais. Aguarda-se agora, a doação dos terrenos cedidos pelos municípios de Ilhéus e Itabuna para finalizar toda a área do Campus Jorge Amado.